Política

Depois de ser atacado por Bolsonaro por receber Lula, Macron dará maior honraria francesa a Randolfe Rodrigues

25/11/2021 16h22
Vice-presidente da CPI da Covid receberá a Légion d’honneur em dezembro
Depois de ser atacado por Bolsonaro por receber Lula, Macron dará maior honraria francesa a Randolfe Rodrigues

BRASÍLIA — Após o encontro com o ex-presidente Lula há oito dias no Palácio do Eliseu, em Paris, o presidente da França, Emmannuel Macron, marcou a data de entrega da maior honraria francesa para um dos principais opositores de Bolsonaro, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Nesta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro atacou Macron por ter recebido em Paris o ex-presidente Lula, seu provável adversário na eleição de 2022. Segundo Bolsonaro, a atitude do francês foi uma provocação.

''É muito mais do que eu mereço e mais longe do que pensei chegar. A comenda não pertence a mim, mas sim às milhares de famílias brasileiras que tiveram um amor retirado de suas vidas pela pandemia da Covid-19!'', comentou Randolfe no Twitter.

Por conta da pandemia, Randolfe receberá a comenda Légion d’honneur, uma das mais altas honrarias do país francês, na Embaixada da França em Brasília em 6 de dezembro. O senador foi vice-presidente da CPI da Covid, que atribuiu nove crimes ao titular do Palácio do Planalto.

Mesa diretora exibe painel com nome das vítimas da Covid, feitas pela bordadeira do coletivo "Linhas do Rio", Maria Eugênia Duque Estrada Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

O presidente da França já teve embates com Bolsonaro em decorrência das políticas ambientais do Brasil, principalmente as ligadas à Amazônia. Na última cúpula do G20, em Roma, os dois líderes tiveram pouca interação. Bolsonaro também já fez ofensas à esposa de Macron em 2019.

— Em 2019 demos mais um passo para fazer um acordo comercial da União Europeia e Mercosul. O grande opositor a esse acordo é o presidente da França. Em parte nós concorremos com o que produzimos para o mundo, as commodities, coisas que vem do campo. Então Macron sempre foi contra a gente, e sempre bateu na questão da Amazônia, como se ele, seus antecessores tivessem preservado alguma coisa na França. Parece que é uma provocação, sim — afirmou Bolsonaro em entrevista à Rádio Sociedade da Bahia

Na última semana, Macron recebeu Lula em Paris com honras de chefe de Estado. Durante o encontro, um dos assuntos tratados entre Macron e o ex-presidente foi acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia, que está parado depois que líderes europeus pediram adendos com compromissos ambientais no texto.

Autor: Ingrid Ribeiro

Fonte: oglobo.globo.com