Política

Datafolha: Lula permanece à frente de Bolsonaro e, no segundo turno, tem 56% contra 31%

18/09/2021 09h17
Pesquisa ouviu 3.667 pessoas entre 13 e 15 de setembro, em 190 cidades brasileiras; margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%
Datafolha: Lula permanece à frente de Bolsonaro e, no segundo turno, tem 56% contra 31%

RIO — Pesquisa Datafolha, divulgada nesta sexta-feira pelo jornal "Folha de S. Paulo", mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue à frente do presidente Bolsonaro, candidato à reeleição em 2022. Lula tem hoje 27% das intenções de voto. No levantamento anterior, em julho, tinha 26%. Bolsonaro tinha 19% e, agora, tem 20%. No segundo turno, o ex-presidente aparece com 56% — tinha 58% no último relatório — contra 31% de Bolsonaro, que manteve o mesmo índice da pesquisa anterior.

Esta é a terceira pesquisa Datafolha para as eleições de 2022 desde que Lula recuperou os poderes políticos. O Datafolha apresenpu quatro cenários aos entrevistados. Os cenários C e D não foram incluídos nas pesquisa anterior. Foram ouvidos 3.667 eleitores em 190 cidades, entre os dias 13 e 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos, e o nível de confiança é de 95%.

Lula oscila de 46% para 44% e Bolsonaro, de 25% para 26%, quando o candidato tucano é o governador de São Paulo, João Doria, que passa de 5% na pesquisa anterior para 4%. Nesse cenário, Ciro Gomes (PDT) segue em terceiro (de 8% para 9%), tudo dentro da margem de erro.

O petista vai de 46% para 42%, e Bolsonaro se mantém em 25%, na simulação em que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, é o candidato do PSDB. Na pesquisa, o tucano oscilou de 3% para 4%. Com Eduardo Leite, Ciro Gomes pula de 9% para 12%.

Nas simulações de segundo turno, o ex-presidente Lula vence em todos os cenários:

Rejeição

Bolsonaro tem o maior índice de rejeição entre todos os candidatos, segundo o Datafolha — 59% dos eleitores dizem que não votariam nele de jeito nenhum. A taxa de Lula é de 38%.

O presidente tem altos índices de rejeição entre estudantes (73%) e evangélicos (44%). Lula é mais rejeitado entre os preferem o PSDB (74%) e entre homossexuais/bissexuais (16%). Doria  tem altos índices de rejeição entre os que ganham mais de 10 salários mínimos (45%) e entre as donas de casa (26%). Ciro Gomes é mais rejeitado entre os que preferem outro partido que não seja PT, PSDB, MDB e PSol (36%) e entre moradores da região sul (22%).

Entre aqueles que votaram em Bolsonaro em 2018, 26% dizem rejeitar seu nome para a disputa presidencial de 2022, e 68% não votariam de jeito nenhum em Lula.  

Também foi feito o levantamento das intenções espontâneas de voto. Nessa simulação, o entrevistado pode responder mais de um candidato, por isso a soma entre todos os índices não resulta em 100%. A pergunta do instituto é: "Em quais desses possíveis candidatos (o cartão é mostrado) você não votaria de jeito nenhum no primeiro turno da eleição para presidente da República em 2022? E qual mais?".

A pesquisa indica ainda que o índice de desconfiança em relação a Bolsonaro é o maior já registrado pelo Datafolha. De acordo com o levantamento, 57% dizem nunca confiar nas declarações do presidente, enquanto 28% afirmam confiar às vezes, e 15%, sempre. Na pesquisa anterior, de julho, o índice de desconfiança era de 55%.

A reprovação do governo também foi a pior registrada desde o início do mandato do presidente, em janeiro de 2019: 53% contra 51% na pesquisa anterior. Outros 22% aprovam a gestão de Bolsonaro (eram 24% no levantamento anterior). Os que consideram a gestão do presidente regular se mantiveram em 24% entre as pesquisas.

Autor:

Fonte: oglobo.globo.com