Política

CPI investiga se diretor da Precisa Medicamentos viajou a Las Vegas com comitiva de senadores

23/09/2021 16h43
Danilo Trento confirmou à comissão que esteve nos Estados Unidos, mas se negou a dizer o motivo da viagem e quem o acompanhava.
CPI investiga se diretor da Precisa Medicamentos viajou a Las Vegas com comitiva de senadores

CPI da Covid investiga se Danilo Trento, diretor institucional da Precisa Medicamentos, viajou para Las Vegas acompanhando uma comitiva de senadores.

Proposta pelos senadores Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) e Irajá (PSD-TO), a missão oficial esteve nos Estados Unidos entre 18 e 24 de janeiro do ano passado.

Em requerimento, o senador Flávio Bolsonaro informou que a comitiva tinha o objetivo “de acompanhar a comitiva do Instituto Brasileiro de Turismo — Embratur em reuniões institucionais com o Carnival Group e a Royal Caribbean International, em Miami, e com o Presidente e CEO do Las Vegas Sand Corporation, Sheldon Adelson, em Las Vegas”.

“Será uma ocasião importante para a promoção do turismo brasileiro no mercado internacional, que dentre outros temas, abordará questões atinentes à atração de cruzeiros marítimos para a costa brasileira, bem como investimentos para a instalação de novos resorts em nosso País”, afirmou o senador.

A viagem entrou no radar da CPI nesta quinta-feira (23), durante o depoimento de Trento à comissão. Ao ser questionado por senadores, o diretor confirmou que já esteve em Las Vegas.

Ele, no entanto, disse que iria permanecer em silêncio, ao ser perguntado sobre a data da viagem, quem o acompanhava e qual assunto seria tratado nos Estados Unidos.

Trento também foi questionado se a viagem teve a presença de algum senador ou parlamentar. Ele, novamente, adotou o silêncio.

O empresário obteve no Supremo Tribunal Federal (STF) o direito de não responder a perguntas que pudessem incriminá-lo.

 

Relação com senadores

 

Antes de fazer os questionamentos sobre a viagem a Las Vegas, o senador Humberto Costa (PT-PE) perguntou se Trento tem “muitos amigos parlamentares”. Ele respondeu que não.

“O senhor frequenta muito aqui, não frequenta? Lembre-se de que, a qualquer momento, nós podemos pedir a relação das entradas, para onde foi e quem autorizou a sua entrada no Senado Federal. Diga a verdade. O senhor vem muito aqui?”, insistiu Costa.

“Senhor senador, com todo o respeito, eu irei exercer o direito de permanecer em silêncio”, afirmou o diretor.

Autor: Marcela Mattos e Sara Resende, g1 e TV Globo

Fonte: g1.globo.com