Política

“Confissão de crime”, diz Renan sobre suspender vacinação de adolescentes

19/09/2021 20h38
O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), com placa em alusão às vítimas da pandemia
“Confissão de crime”, diz Renan sobre suspender vacinação de adolescentes

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), usou seu perfil no Twitter para criticar a decisão do Ministério da Saúde de suspender a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos.

Na postagem feita neste sábado (18), Calheiros classificou a interrupção da imunização como "confissão de crime do Bolsonaro", e comparou o ministro Marcelo Queiroga a "Pazuello de Jaleco". Para o senador, a gestão de Queiroga "é um fracasso".

Na última quarta-feira (15), o Ministério da Saúde publicou nota informando a suspensão da vacinação em adolescentes sem comorbidades. De acordo com as justificativas da pasta, a imunização não seria necessária pois os benefícios da vacinação dessa faixa etária ainda não estariam claramente definidos.

O órgão também alegou que há redução na média móvel de casos e óbitos por covid-19, com melhora do cenário epidemiológico nos últimos 60 dias, e que a vacinação de adolescentes não é indicada pela OMS. Porém, a suspensão foi duramente criticada por especialistas. Diversos estados e municípios mantiveram seus calendários de imunização de adolescentes. 

Queiroga é o quarto a comandar a Saúde em meio à pandemia. Desde o início da crise sanitária, já chefiaram a pasta: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello.

Autor: Íris Costa

Fonte: congressoemfoco.uol.com.br