Política

Comandante do Exército teve nova reunião com Bolsonaro após caso da vacina

14/01/2022 07h24
Segundo o site a Força, encontro ocorreu na última segunda-feira (10/1)
Comandante do Exército teve nova reunião com Bolsonaro após caso da vacina

O Exército divulgou, nesta quinta-feira (13/1), que o comandante da Força, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, teve uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro (PL) na última segunda-feira (10/1). Esse foi o segundo encontro entre os dois depois que o chefe do governo se irritou com uma diretriz do militar para a vacinação da tropa contra a covid-19.

A reunião de segunda-feira não constou das agendas de ambos e só agora foi divulgada, no site do Exército e em redes sociais da corporação. A publicação informa que "foram tratados assuntos referentes aos Projetos Estratégicos do Exército e outros assuntos de interesse da Força".

Na reunião, realizada no Palácio da Alvorada, também estavam presentes o chefe do Estado-Maior do Exército, general Marcos Antonio Amaro, e o comandante de Operações Terrestres, general Marco Antônio Freire Gomes.

Na semana passada, uma recomendação do Comando do Exército para que militares se vacinem para o retorno ao trabalho presencial e a proibição sobre a disseminação de fake news irritaram Bolsonaro. O documento foi assinado por Nogueira.

Na sexta-feira (7/01), o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, reuniu-se com representantes das três Forças e expôs a contrariedade de Bolsonaro com a diretriz do general. Chegou a ser discutida a divulgação de um nota esclarecendo que a vacinação não é uma obrigação nem condição para o retorno ao trabalho, mas a ideia foi descartada.

No sábado, Bolsonaro revelou que havia se encontrado com Nogueira e que estava "tudo resolvido". Essa reunião também não constou das agendas de ambos.

"Não tem mudança. Pode esclarecer. Hoje tomei café com o comandante do Exército. Se ele quiser esclarecer, tudo bem, se ele não quiser, está resolvido, não tenho que dar satisfação para ninguém de um ato como isso daí. É uma questão de interpretação", disse o presidente.

Autor: Jorge Vasconcellos

Fonte: correiobraziliense.com.br