Política

Bolsonaro é recebido por manifestantes ao chegar para jantar oficial

21/09/2021 07h55
Presidente participou de recepção na residência de embaixador brasileiro na ONU, na véspera de discurso na Assembleia Geral
Bolsonaro é recebido por manifestantes ao chegar para jantar oficial

NOVA YORK — O presidente Jair Bolsonaro sorriu e fez um gesto de “abafa” com a mão, como se pedisse que baixassem o tom, a manifestantes que o aguardavam na noite desta segunda-feira diante da residência oficial do embaixador do Brasil junto à ONU, em Nova York. Bolsonaro chegou ao local por volta de 20h10, pelo horário de Brasília, onde foi oferecido um jantar em sua homenagem (assista ao vídeo no fim da matéria).

Mais cedo, um dos filhos do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro, foi vaiado ao entrar numa loja da Apple na 5ª Avenida, conforme publicou o colunista Ancelmo Gois.

Alguns ministros o acompanharam no evento, que faz parte da agenda oficial da visita à Nova York por causa da Assembleia Gera das Nações Unidas. Usando um tambor, o grupo gritava “Bolsonaro, pode esperar, a sua hora vai chegar” e “genocida”. Havia ainda um caminhão com telões que exibem imagens de Bolsonaro cercado por chamas e as frases em inglês “cadeia para Bolsonaro” e “Bolsonaro está queimando a Amazônia”, dentre outras.

O caminhão faz parte de uma ação promovida por ativistas brasileiros e americanos e vai percorrer pontos famosos da cidade até esta terça-feira. Nessa segunda, o veículo passou por pontos como Times Square, World Trade Center e Wall Street.

O ministro do Turismo, Gilson Machado, que já havia entrado na residência, saiu novamente para gravar um vídeo dos manifestantes enquanto os provocava, dizendo que aquilo era democracia. Ao deixar o local da recepção, pouco antes das 22h, pelo horário de Brasília, Bolsonaro foi novamente hostilizado pelos manifestantes e respondeu acenando, sem fazer declarações — ele ainda gravou um vídeo no local.

Uma pessoa que estava no jantar e saiu com Bolsonaro ficou dando tchauzinho pros manifestantes. A pessoa estava de máscara.

Autor: Pedro Moreira, especial para O GLOBO

Fonte: oglobo.globo.com