Polícia

Vítima de sequestro é casada com traficante e foi mantida em cárcere devido à disputa pela venda de drogas, diz polícia

18/06/2021 16h58
Mulher ficou quatro dias nas mãos dos criminosos e foi resgata com vários ferimentos; suspeitos foram presos em flagrante
Vítima de sequestro é casada com traficante e foi mantida em cárcere devido à disputa pela venda de drogas, diz polícia

A mulher de 23 anos que foi resgatada pela polícia depois de quatro dias mantida em cárcere privado, em Arapiraca, no Agreste de Alagoas, é casada com um traficante e a motivação para o crime seria a disputa pela venda de drogas na região. A informação foi repassada pela tenente Priscila, do 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM), que atendeu a ocorrência nessa quinta-feira (17).

“O que chegou pra gente através de informes e também a vítima confirmou uma parte dessa versão, é de que realmente se trata de briga entre fornecedores de droga local. Ela disse que era casada com um fornecedor de drogas e foi sequestrada por outro fornecedor. Era uma questão de disputa pelo tráfico de drogas”, explicou a tenente, em entrevista a uma emissora de rádio local.

Conforme a militar, a vítima apresentava diversos ferimentos pelo corpo, inclusive, uma suposta fratura no braço, segundo a tenente. Militares chegaram ao lugar do cativeiro após uma denúncia anônima. Os criminosos não reagiram à abordagem.

“Não houve reação, foi uma ocorrência tranquila, mas eles negaram, apesar dos fatos. A mulher tinha várias escoriações, muitos machucados, acredito que ela estava com o braço deslocado e ela relatou pra gente que estava ali há quatro dias, sofrendo maus-tratos, apanhando bastante”, disse a militar.

Mesmo sendo casada com um suspeito de tráfico, a vítima negou ter envolvimento com o tráfico de drogas. À polícia, ela disse que temia por sua vida.

O suspeito de 23 anos, a mulher 32 anos e a vítima foram encaminhadas à delegacia após o resgate. O local onde a mulher era mantida em cárcere era insalubre, de acordo com a tenente. “A casa estava muito bagunçada, colchões espalhados, comidas estragadas, um local insalubre. Ela temia bastante pela vida dela, falava também dos dois filhos, estava bastante assustada”, expôs.

 

Autor: Tatianne Brandão

Fonte: gazetaweb.globo.com