Polícia

Sérgio Rosa Sales foi assassinado por dois homens de moto

23/08/2012 04h06
Em Belo Horizonte
Sérgio Rosa Sales foi assassinado por dois homens de moto

 Belo Horizonte - Uma das principais testemunhas e réu no processo do desaparecimento e morte de Eliza Samudio, Sérgio Rosa Sales, 24 anos, foi assassinado ontem em Belo Horizonte com seis tiros disparados por dois homens em uma moto.

Ele era primo do goleiro Bruno Fernandes de Souza, que também é acusado de envolvimento nos crimes, e foi o único entre os oito réus que chegou a confirmar o depoimento do adolescente que incriminou o goleiro pela morte de Eliza, que sumiu em 2010 e cujo corpo nunca foi achado.

Depois, Sales recuou e desmentiu o depoimento.

A polícia trabalha com a hipótese de crime premeditado, por causa dos seis disparos.

"Vamos checar a situação de vida dele nos últimos tempos para ver as causas dessa execução", disse o delegado Breno Pardini.

Apesar disso, nem Pardini nem o chefe do Departamento de Investigações da Polícia Civil, delegado Wagner Pinto, quiseram relacionar a morte ao caso Samudio antes de concluírem as investigações.

Sales foi morto a três quarteirões de sua casa. Dois homens em uma moto se aproximaram enquanto ele caminhava e dispararam em sua direção.

Após ser baleado, ele correu em direção a um barracão na rua, em busca de proteção. O atirador foi atrás e disparou outras vezes, uma delas na cabeça.

Sales foi o único réu que depôs na fase do inquérito policial e ajudou a polícia com informações, embora depois tenha mudado as versões e afirmado que fora torturado na delegacia.

"Ele prestou informações relevantes, então, pode ter essa hipótese [queima de arquivo], mas só as investigações poderão apontar", disse Wagner Pinto.

Autor: Redação

Fonte: Agora/Folha de S.Paulo