Polícia

Rota mata seis e PMs são presos suspeitos de execução

30/05/2012 02h34
Rota mata seis e PMs são presos suspeitos de execução
Três PMs da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) foram presos ontem sob suspeita de torturar e matar a tiros um homem que havia sido ferido e preso minutos antes em suposto tiroteio em um lava-rápido e estacionamento na Penha (zona leste), anteontem à noite. Na ação no lava-rápido, outros cinco homens acusados de integrar a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) foram mortos em um suposto tiroteio com a Rota. Duas mulheres e um homem foram presos. Nenhum dos 24 policiais das seis equipes da Rota envolvidos no caso se feriu. Dos seis mortos, ao menos dois tinham antecedentes. Segundo a Polícia Militar, os suspeitos planejavam resgatar um preso que seria transferido do CDP-2 (Centro de Detenção Provisória) do Belém (zona leste), para a Penitenciária 2 de Presidente Venceslau (611 km de SP). Resposta Em depoimento à Polícia Civil, os três PMs presos negaram ter matado o homem na beira da Ayrton Senna. Eles afirmaram que pararam o carro por 12 minutos na estrada porque um deles sentiu cãibra na perna. Outro afirmou que a farda estava suja de sangue porque o preso ferido tropeçou e caiu sobre ele. O Agora não conseguiu localizar os advogados do policiais. Por: agorauol

Autor: Raul Rodrigues