Polícia

Polícia indicia homem que agrediu casal de mulheres em Maceió

01/10/2021 14h12
Segundo a investigação, agressor perseguiu as vítimas e invadiu a casa delas após ter investida negada em um bar de Guaxuma.
Polícia indicia homem que agrediu casal de mulheres em Maceió

A Polícia Civil indiciou um homem de 28 anos que assediou e agrediu um casal de mulheres em Guaxuma, Maceió. O caso aconteceu no dia 13 de setembro e foi enquadrado no crime de racismo, como prevê a lei em casos de homofobia. A informação foi divulgada pela Polícia Civil nesta sexta-feira (1º).

 

Em depoimento, as vítimas contaram que são companheiras e que estavam em um bar no momento do assédio. Elas falaram que após a investida frustrada o agressor ficou furioso e foi bastante ofensivo.

As duas decidiram deixar o bar e ir para casa, mas foram perseguidas. Elas narram que o suspeito invadiu a residência e as agrediu com socos.

Ao g1, o delegado Roberval Davino conta que, por não ter havido o flagrante, o suspeito não foi preso. Ele prestou depoimento à polícia essa semana.

"Ele disse para elas que ia ensinar a gostar de homem. No depoimento dele, ele assume parcialmente o que fez. Não negou, mas disse que agrediu elas em legítima defesa. Ora, ele invadiu a casa delas", disse o delegado.

O inquérito foi concluído e encaminhado ao Ministério Público.

 

Homofobia é crime

 

A criminalização da homofobia e da transfobia foi permitida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em decisão de junho de 2019. Os ministros consideraram que atos preconceituosos contra homossexuais e transexuais passariam a ser enquadrados no crime de racismo.

A pena prevista para esse tipo de crime é de um a três anos, podendo chegar a cinco anos em casos mais graves.

Autor: Vivi Leão

Fonte: G1