Polícia

Polícia diz que vereador por Boca da Mata mentiu sobre sequestro: 'Ingeriu bebida alcoólica'

29/10/2021 07h57
Remerson Varela relatou, nas redes sociais, ter sido surpreendido por três homens armados com fuzis na zona rural da cidade
Polícia diz que vereador por Boca da Mata mentiu sobre sequestro: 'Ingeriu bebida alcoólica'

O vereador pelo município de Boca da Mata, conhecido como Remerson Varela, mentiu sobre ter sido vítima de um sequestro ocorrido na última quarta-feira (27), na zona rural da cidade, segundo informou a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP).

Após investigação, que contou com o apoio da Polícia Civil (PC) de Boca da Mata e da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), a SSP confirmou que o ocorrido narrado pelo vereador, em suas redes sociais, se tratou de uma fake news.

Segundo a polícia, Remerson Varela teria ingerido bebida alcoólica, juntamente com remédios controlados e, por causa dos efeitos colaterais, narrou o fato.

O sequestro, no entanto, não aconteceu, e o vereador confessou, para a polícia, que mentiu.

O caso

O vereador Manoel Remerson Almeida da Silva (PP), de 35 anos, conhecido como ‘Remerson Varela’, relatou ter sido foi alvo de um sequestro, em trecho da AL-105, na zona rural de Boca da Mata, na quarta-feira (27). Ele teria teria sido surpreendido por três homens armados com fuzis no meio da pista.

Remerson contou que foi obrigado a dirigir enquanto os bandidos pediam as suas credenciais e mexiam em seu celular. “Só sei que raparam (sic) minha contam (sic), usaram cheque especial, tudo que tinha. Levaram meu carro, me deixaram a pé. Levaram a minha pistola, minha bolsa, meu relógio, pedi pelo menos minha carteira, me deixaram ficar, o celular me entregaram inativado por uma hora. Disseram que não queriam não, porque com isso, iam localizar eles”, relata o vereador.

O vereador disse, ainda, que foi deixado na divisa entre Alagoas e Sergipe, ainda muito nervoso, sem camisa, e obteve ajuda de dois homens que o levaram até um posto de combustíveis, no município de São sebastião. Lá ele aguardou por resgate de seus familiares e disse que prestaria queixa.

Autor: Greyce Bernardino

Fonte: gazetaweb.globo.com