Polícia

Foragido do Presídio do Agreste morre após ser atingido durante troca de tiros em recaptura

04/08/2022 18h44
Outros quatro reeducandos que fugiram da unidade foram recapturados nesta quinta-feira
Foragido do Presídio do Agreste morre após ser atingido durante troca de tiros em recaptura

Além dos quatro foragidos do Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano, que foram recapturados nesta quinta-feira (4), um quinto fugitivo acabou morrendo durante troca de tiros. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris). Trata-se de Claudemir da Silva, que estava preso por homicídio.

De acordo com informações da pasta, ele teria trocado tiros com os agentes que faziam buscas pelos fugitivos. Ele chegou a ser socorrido ao ser baleado, mas não resistiu e morreu. Agora, sete reeducandos que fugiram do presídio, no último domingo, continuam sendo procurados.

Até o momento, foram recapturados Alison Miranda da Silva, José Sebastião Vicente da Silva, Lucival da Conceição Bezerra Lima e José Rendrikson Barbosa Vilar. Continuam foragidos Luan Alberto Araújo Ferreira, José de Lima Martins, João Paulo Santos Silva, Jaelson Cândido da Silva, Henrique Alvino dos Santos, Ewerton Soares Cordeiro e Adilton Franca da Silva.

Uma sindicância foi instaurada na segunda-feira (1º) para investigar as circunstâncias da fuga dos presos.

FALHAS NO PRESÍDIO

Documentos obtidos pela Gazetaweb apontam uma série de falhas no Presídio do Agreste, como câmeras sem vigilância, guaritas sem policiais e local sem iluminação, onde ocorreu a fuga de 12 reeducandos. Em depoimento à Polícia Civil, um funcionário do presídio contou que os presos fugiram após serrarem o ferro da grade com lâminas de barbear.

O relatório interno aponta que a fuga ocorreu por volta das 18h e foi capturada por três câmeras de segurança, porém nenhuma das câmeras foi visualizada no momento. Os documentos apontam que a fuga só foi descoberta mais de três horas depois, às 21h20, porque os presos não apareceram para tomar medicação.

Autor: Jamylle Bezerra

Fonte: gazetaweb.globo.com