Polícia

Bárbara foi morta a punhaladas por Otávio, diz polícia

21/09/2012 12h51
O acusado de ter raptado a comerciária Bárbara Regina, de 22 anos, desaparecida desde o dia 1º de setembro, confessou a um amigo que matou a jovem a punhaladas, desferidas na altura do peito, após tê-la enforcado.
Bárbara foi morta a punhaladas por Otávio, diz polícia

As afirmações foram passadas à Polícia Civil alagoana pelo amigo do acusado, que é considerado foragido. Segundo a testemunha, Otávio Cardoso é um “psicopata”, “louco por sexo”, que já tentou matar o próprio pai a facadas.
A polícia supõe que Otávio matou Bárbara porque ela não quis ter relações sexuais com ele. A prisão do acusado já foi determinada pelo juiz da 10ª Vara Criminal da Capital, George Omena.
Otávio foi reconhecido através de sites que divulgam fotos de eventos. Agentes fizeram diligências em sua casa e encontraram um sapato bastante sujo de barro. Segundo a PC, o acusado não tem conta bacária ou cartões de crédito em seu nome e usava um carro "de estorvo" - veículo roubado e vendido ao usuário - que também não estava em seu nome.
As investigações apontam que Otávio, após tentar vender o veículo na cidade de Murici, conseguiu repassar o carro.
A polícia investiga se Otávio já teve participação em outros crimes, inclusive em roubo de carros - já que ele é amigo de Ítalo Bruno, preso na semana passada sob a acusação de ser um dos maiores ladrões de veículos do estado.

Autor: Luciana Buarque e Renée Le Campion

Fonte: Tudonahora