Polícia

Após denúncias de abordagens truculentas de militares, comissão da OAB/AL aciona Corregedoria da PM para investigar casos

26/01/2022 17h00
Somente em 2022, cinco acusações de supostos abusos praticados por policiais e uma morte em confronto foram registrados no Estado
Após denúncias de abordagens truculentas de militares, comissão da OAB/AL aciona Corregedoria da PM para investigar casos

Após uma série de denúncias de abordagens truculentas, a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL) acionou a Corregedoria da Polícia Militar (PM) para cobrar providências. Somente em 2022, cinco acusações de supostos abusos praticados por policiais e uma morte em confronto foram registrados no Estado.

Além de acionar a Corregedoria da PM, foram encaminhados ofícios com Termos de Declarações das vítimas das abordagens para o Ministério Público Estadual (MPE) e para o Delegado-Geral da Polícia Civil (PC), solicitando o acompanhamento dos casos.

O advogado Roberto Moura, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, avaliou as denúncias como graves. Segundo ele, todos os casos serão apurados.

“Os representantes da Corregedoria da PM se comprometeram a instaurar os procedimentos cabíveis, buscando a apuração dos ocorridos, punindo aqueles que cometeram qualquer infração”, explicou.

Moura acrescentou que a OAB vai acompanhar as vítimas para evitar que elas sofram qualquer tipo de pressão ou represália durante a investigação.

“Recebemos informações de que equipes policiais estariam rondando a região em que os denunciantes residem e entendemos isso como algo muito grave. Estaremos vigilantes”, observou.

Entre as denúncias de abordagem truculenta está o caso de uma gari baleada na Vila Emater. Os familiares da vítima informaram que a ela chegava à comunidade, quando foi baleada por policiais militares, que não teriam oferecido socorro. Além das denúncias de truculência, houve o registro de uma morte durante operação da polícia na cidade de Penedo.

Festa no Jacintnho

A OAB também tomou conhecimento de uma suposta abordagem truculenta entre PMs e moradores no bairro Jacintinho, no último sábado (22).

Conforme denunciado pelos moradores, os policiais foram vistos agredindo fisicamente um casal, durante a abordagem. Na ocasião, segundo apontado pelos moradores, a polícia ainda teria atirado bala de borracha contra uma segunda pessoa. Os militares que participaram da ação já estão sendo investigados.

 

O promotor de Justiça Magno Alexandre pediu conscientização por parte do Estado. "É necessário que cada vez mais a Polícia Militar e o Estado de Alagoas se conscientizem da necessidade das câmeras corporais junto aos policiais", frisou.

Autor: Greyce Bernardino, com Assessoria

Fonte: gazetaweb.globo.com