Mundo

Ucrânia está preparada para escalada militar com a Rússia, afirma presidente

26/11/2021 16h11
A Ucrânia afirma que a Rússia concentrou 92 mil soldados perto da fronteira. 'Estamos completamente preparados para uma escalada', afirmou o presidente Volodymyr Zelensky.
Ucrânia está preparada para escalada militar com a Rússia, afirma presidente

Ucrânia está preparada para uma possível escalada militar com a Rússia, acusada de ter mobilizado tropas perto das fronteiras ucranianas, afirmou o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky. "Precisamos depender de nós mesmos, de nosso exército, que é forte", disse ele nesta sexta-feira (26).

"Há uma ameaça hoje de que pode acontecer uma guerra amanhã. Estamos completamente preparados para uma escalada", afirmou o presidente.

Ele disse ainda que descobriu um plano de uma tentativa de golpe que tinha participação de russos e que iria ocorrer na semana que vem, disse Zelensky.

Ele não deu detalhes do plano e nem acusou o governo russo de envolvimento.

 

Movimentos de tropas russas perto da Ucrânia

 

 

Nas últimas semanas, os Estados Unidos, a União Europeia e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) expressaram preocupação com os movimentos de tropas russas perto da Ucrânia, o que provoca o temor de uma eventual invasão, o que o governo da Rússia nega.

 

O diretor do serviço de inteligência do exército ucraniano, Kyrylo Budanov, declarou no domingo que a Rússia concentrou 92 mil soldados nos limites com a Ucrânia, como preparativo para uma ofensiva que poderia acontecer no fim de janeiro ou início de fevereiro.

Rússia e Ucrânia fazem exercícios militares em meio a crise - 14/04/2021 -  Mundo - Folha

 

Budanov afirmou à publicação americana "Military Times" que a ofensiva poderia implicar ataques aéreos e de artilharia, acompanhada por ações contra a cidade de Mariupol, assim como incursão pelo norte através de Belarus.

 

Guerra na Ucrância

 

Desde 2014, a região leste da Ucrânia é cenário de uma guerra entre o governo do país e os separatistas pró-Rússia, conflito que deixou 13 mil mortos. O conflito começou pouco depois da anexação da península da Crimeia pela Rússia.

A Rússia é acusada de entregar armas e reforçar os separatistas, o que o governo russo nega.

Superado no conflito em 2014, o exército ucraniano apresenta hoje uma imagem melhor, graças à experiência de combate adquirida e aos melhores equipamentos recebidos de seus aliados ocidentais.

Autor:

Fonte: g1.globo.com