Mundo

Namorada de homem que determinava incêndios é apreendida

28/12/2011 05h06
Namorada de homem que determinava incêndios é apreendida

Policiais da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), cumpriram no final da tarde desta terça-feira (27) mais um mandado de prisão da 17ª Vara Criminal da Capital relacionado ao tráfico de drogas e aos incêndios a ônibus em Maceió. A namorada de Sílvio da SIlva Oliveira, o homem apontado como o que determinava as ações dos criminosos contra coletivos, identificada como M.A., de 16 anos, foi apreendida e levada para a Central de Polícia.

Depois de ser detida, a menor foi  levada para a residência onde  mora com um irmão e a mãe. Na casa, a polícia encontrou maconha, crack e mais de mil reais em espécie. Segundo a menor, o dinheiro teria sido mandado por Sílvio, mas a polícia acredita que seja lucro com o tráfico de drogas. A prisão dela teria sido decretada por envolvimento nos incêndios, mas agora tem como agravante o tráfico de drogas.

Relembre os casos

O primeiro incêndio a ônibus registrado pela polícia ocorreu na noite do dia 28 de novembro, no bairro  Forene, em Maceió, quando 15 homens encapuzados surgiram de um matagal e cometeram o crime. A segunda ação, no dia 14 de dezembro,  foi considerada mais ousada porque aconteceu em plena tarde, no terminal do conjunto José da Silva Peixoto, em um horário de grande movimentação. Neste, um veículo Gol também foi atingido.

Os outros dois foram, simultaneamente, na noite do dia 16 de dezembro passado, no bairro Cambona e  em frente ao conjunto Eustáquio Gomes, no Tabuleiro. Em todos os locais onde os ônibus foram incendiados, os criminosos deixaram mensagens de repúdio ao tratamento dentro do Sistema Prisional. Cartazes cobravam melhores condições e foram assinados como se confecionados por integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), da qual, conforme as polícias, Sílvio faz parte.

Prisões de Sílvio

No dia 20 de dezembro  Sílvio da Silva Oliveira, o "fazendeiro", 29, e seu primo Jackson Américo da Silva, 21, foram presos ainda dentro do Sistema Prisional. Jackson aguardava o primo Sílvio na porta do presídio Baldomero Cavalcanti. Ele  havia sido beneficiado com um alvará de soltura. No entanto, a polícia já havia descoberto que era o responsável pelas  ordens - dadas de dentro do presídio - para que os coletivos fossem incendiados. O primo Jackson Américo, o coordenador das ações do lado de fora.

A primeira prisão de Silvio da Silva Oliveira foi feita por policiais da Força Nacional e da Polícia Militar de Alagoas no dia 19 de julho de 2008 próximo ao município de Paripueira . Ele retornava de Maragogi, em companhia de uma adolescente de 16 anos. Ambos estavam em um veículo Gol, de placa MUM-6075/AL quando foram parados em uma blitz.

No carro, a polícia encontrou oito pacotes de crack (peças em formato de tabletes), cada avaliado em 20 mil. À época ele teria revelado à polícia que a droga seria revendida em Maceió, por consignação.

Ele é um dos presos transferidos recentemente para um presído de segurança máxima no Rio Grande do Norte.

 

Cada Minuto

 

Autor: Redacao I