Mundo

EUA discutirão com a Rússia possível troca de prisioneiros que inclua Brittney Griner

05/08/2022 07h10
Estrela do basquete, presa por tentar entrar na Rússia com óleo a base de cannabis, foi condenada na quinta-feira (4) a mais de nove anos de prisão em Moscou. Washington já esperava que o Kremlin usasse Griner como moeda de troca
EUA discutirão com a Rússia possível troca de prisioneiros que inclua Brittney Griner

O governo dos Estados Unidos discutirá com a Rússia sobre uma troca de prisioneiros que inclua a estrela do basquete Brittney Griner, afirmou nesta sexta-feira (5) o secretário de Estado, Antony Blinken.

Um tribunal russo condenou na quinta-feira a jogadora americana de basquete a nove anos de prisão por tráfico de drogas.

 

"O ministro das Relações Exteriores (da Rússia, Serguei) Lavrov afirmou esta manhã (...) que estão dispostos a participar em uma troca de presos. E vamos buscar isto", disse Blinken durante uma reunião com chanceleres de países do sudeste asiático no Camboja.

 

A prisão e a sentença contra Griner, condenada na quinta-feira (5) a nove anos de prisão, ressaltaram o "uso de detenções ilícitas por parte de Moscou para promover sua própria agenda", acrescentou Blinken, que criticou o uso de "indivíduos como peões políticos".

Em uma entrevista coletiva no Camboja, Lavrov declarou que a Rússia está disposta a "discutir o tema, mas apenas no âmbito do canal (de comunicação) que foi estabelecido pelos presidentes (Vladimir) Putin e (Joe) Biden".

"Há um canal especial acordado pelos presidentes e, apesar de algumas declarações públicas, segue funcionando", acrescentou Lavrov.

Detida em fevereiro em Moscou, pouco antes do início da invasão russa da Ucrânia, com um vape que continha óleo a base de cannabis, a bicampeã olímpica virou mais um elemento na crise geopolítica entre Rússia e Estados Unidos.

Autor: France Presse

Fonte: g1.globo.com