Mundo

Chuva dá trégua em Belo Horizonte, mas fissura ainda ameaça viaduto

20/12/2011 15h45
Chuva dá trégua em Belo Horizonte, mas fissura ainda ameaça viaduto
A chuva fina e constante que atingiu a região metropolitana de Belo Horizonte da tarde de segunda-feira (19) até o começo da manhã de hoje deu uma trégua. Apesar disso, os efeitos do excesso de chuva continuam sendo registrados pela Defesa Civil e Corpo de Bombeiros. Fissuras na pista do anel rodoviário de Belo Horizonte ameaçam a interdição de um viaduto importante no sistema viário da cidade. Deslocamento de terra teria causado o problema na pista e em um dos pilares do viaduto. Técnicos estão monitorando a situação e o tráfego está sendo feito em meia pista. Mais duas cidades decretaram situação de emergência, mas por ocorrências registradas no começo do mês. Em Itumirim, no sul do Estado, o decreto foi por conta das enxurradas da semana passada. Em Jacinto, no Vale do Jequitinhonha, o problema foi o vendaval que atingiu a cidade no último dia 5. Agora, no total, são 21 municípios, incluindo BH, em situação de emergência no Estado. Raimundo Gabriel da Silva, 53, o operário morto, trabalhava no fosso com mais dois colegas, que conseguiram sair com apenas pequenas escoriações. A construtora Líder informou que os operários faziam a finalização do bloco de elevador quando ocorreu o acidente, com toda a segurança necessária. A empresa disse estar prestando assistência às vítimas e às famílias.
Frederico Haikal/Jornal Hoje em Dia/Folhapress
Rio Arrudas, em Belo Horizonte, após chuvas que atingiram a região
Rio Arrudas, em Belo Horizonte, após chuvas que atingiram a região
O excesso de água também acarretou problemas no interior. Em Cachoeira da Prata, uma barragem com 120 anos de construção, segundo a prefeitura, rompeu e prejudicou a estrutura de duas pontes na cidade da região central mineira. Em Vespasiano, na região metropolitana de BH, ruas da cidade também estão com pontos de alagamentos, pela segunda vez nos últimos dias. Embora sem relação direta com a chuva, mas podendo ser consequência do solo encharcado, segundo o Corpo de Bombeiros, um operário morreu soterrado na manhã desta terça-feira na região central de Belo Horizonte quando trabalhava escavando o fosso de um elevador em uma obra de prédio comercial. O escoramento que havia no local não foi suficiente para conter o desmoronamento, disse a Defesa Civil.

Autor: Raul Rodrigues