Mundo

Adriano deixa delegacia após prestar depoimento; delegado fará acareação

27/12/2011 06h57
Adriano deixa delegacia após prestar depoimento; delegado fará acareação

O atacante Adriano deixou a 16ª DP (Barra da Tijuca) após prestar depoimento por cerca de 1h30. Ao delegado, o atacante reafirmou sua inocência e garantiu que não foi ele quem disparou acidentalmente uma arma, atingindo uma mulher que estava no banco de trás do seu carro.

Antes de prestar depoimento, o jogador concedeu uma rápida entrevista coletiva, onde afirmou que a vítima está armando contra ele e garantiu que estava disposto a pagar o tratamento médico da mulher, mas mudou de ideia após as acusações.

O delegado Fernando Reis prometeu realizar uma acareação entre todos os envolvidos ainda esta semana. No entanto, ele depende a liberação da jovem baleada, que será operada nesta terça-feira. Caso a vítima não receba alta, o procedimento pode não ocorrer.

A polícia não tem mais dúvidas de que o disparo foi acidental, mas as pessoas que mentiram para os investigadores devem ser responsabilizadas legalmente.

Mulheres confirmam versão do Imperador

As amigas Adriana Ximenes e Daniele Pena, ambas de 28 anos, que estavam no interior do carro no momento do disparo, disseram à polícia que Adriene segurava a arma quando foi atingida. A quarta mulher que estava na BMW,  Viviane Faria de Fraga, 23 anos, disse que não viu quem disparou.

Perícia: tiro foi disparado no banco traseiro

Depois de uma perícia realizada no último domingo (25) com a participação do delegado adjunto da 16ª DP, Carlos César, constatou-se que o disparo que atingiu a jovem Adriene Cyrilo Pinto, 20 anos, partiu de alguém que estava no banco traseiro do veículo.

Segundo informações do delegado titular da 16ª DP, Fernando Reis, Adriene deve ser operada na terça-feira (27). Assim, uma acareação está prevista para quarta-feira (28). O delegado informou que busca imagens de câmeras do local onde o veículo estava quando a mulher foi atingida.

O caso

O atacante Adriano, do Corinthians, é acusado de ter disparado acidentalmente contra Adriene Cyrilo Pinto, 20 anos, dentro de sua BMW na manhã de sábado. A jovem foi baleada na mão depois de sair da boate Barra Music na companhia do jogador e outras mulheres.

As versões sobre a autoria do tiro divergem. Adriene diz ter sido atingida acidentalmente quando o jogador brincava com a pistola calibre .40 de seu segurança. Já os amigos do atleta afirmam que a jovem efetuou o tiro contra a própria mão.

Adriene foi atendida no hospital Barra D'or, na Barra da Tijuca, e passou uma lavagem cirúrgica para a retirada dos fragmentos da bala.

Polêmicas

O atacante Adriano, campeão brasileiro pelo Corinthians, já foi envolvido em outros casos controversos. Em 2009, ele teve que explicar porque uma moto de sua propriedade estava registrada no nome da mãe do chefe do tráfico do Morro da Chatuba, na Penha.

No mesmo ano, Adriano também arrumou uma grande confusão na saída de um baile funk. Na ocasião, o atacante travou uma verdadeira briga com sua então namorada Joana Machado, vencedora da quarta temporada do reality show A Fazenda, da Record.

O ex-jogador da Inter de Milão também apareceu em fotos divulgadas na internet segurando um suposto fuzil, o qual alegou ser uma arma de brinquedo.

No começo deste ano, o jogador, que passou a maior parte da temporada se recuperando de uma lesão e fora dos gramados, se negou a realizar o exame do bafômetro em uma blitz da polícia e teve sua carteira de motorista suspensa.

O Corinthians, por sua vez, já manifestou que só se pronunciará depois de escutar o jogador. O clube também já disponibilizou toda a assessoria jurídica ao atleta.

 

Jornal do Brasil

Autor: Redacao I