Geral

Taxas de vacinação crescem nos EUA após exigências de sistemas de saúde, empresas e governos; casos e mortes diminuem

13/10/2021 17h55
De acordo com o coordenador de resposta da Casa Branca ao coronavírus, Jeff Zients, 77% dos americanos elegíveis receberam pelo menos uma dose da vacina
Taxas de vacinação crescem nos EUA após exigências de sistemas de saúde, empresas e governos; casos e mortes diminuem

WASHINGTON — As taxas de vacinação aumentaram 20 pontos percentuais depois que empresas privadas, sistemas de saúde e instituições sociais, além de governos estaduais e locais, passaram a exigir imunização contra a Covid-19, disse a Casa Branca nesta quarta-feira.

Jeff Zients, coordenador de resposta da Casa Branca ao coronavírus, disse durante uma coletiva que 77% dos americanos elegíveis receberam pelo menos uma dose da vacina. Em números absolutos referentes à população, 66% de todo o país receberam ao menos uma dose do imunizante, enquanto 57% já completaram o ciclo vacinal.

— Desde o final de julho, quando o presidente anunciou pela primeira vez as exigências de vacinação e pediu às organizações que seguissem sua liderança, o número de americanos elegíveis não vacinados diminuiu em cerca de um terço, de 97 milhões para 66 milhões de indivíduos — disse Zients.

A diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, a médica Rochelle Walensky, disse que a média de sete dias de casos diários de Covid-19, que nesta quarta-feira alcançou 91.399, caiu 12% em relação à semana passada, quando chegou a 101.314. A média móvel de mortes, que hoje está na faixa de 1.730, caiu 5% em relação à semana passada, quando estava em 1.811.

— Apesar da recente diminuição dos casos, a maioria das comunidades em todo o país ainda experimenta níveis moderados a altos de transmissão local — disse Walensky. — Devemos permanecer concentrados em ter a Covid sob controle em todo o país, especialmente no outono e no inverno por meio de máscaras e vacinações —  acrescentou.

Na terça-feira, em uma medida também ligada à vacinação, o Departamento do Trabalho dos EUA apresentou à Casa Branca o texto inicial do plano do presidente Joe Biden de exigir que os trabalhadores do setor privado sejam vacinados contra a Covid-19 ou sejam testados regularmente.

A obrigação será aplicada a empresas com 100 ou mais funcionários e será implementada sob um mecanismo federal de elaboração de regras conhecido como uma norma temporária de emergência. Ela afetaria cerca de 80 milhões de trabalhadores em todo o país.

Junto com o pedido de Biden no mês passado, que exige que todos os trabalhadores federais e terceirizados sejam vacinados, as medidas cobrem 100 milhões de pessoas, cerca de dois terços da força de trabalho dos Estados Unidos.

Desde o início da pandemia, os EUA contabilizaram 44,6 milhões de casos de Covid-19 e 711 mil mortes por causa da doença.

Autor: Reuters

Fonte: oglobo.globo.com