Geral

Quando uma medida politiqueira joga governadores contra a população

02/07/2022 02h36
Pena ver um ex-presidente da república fazendo-se passar de garoto propaganda de um governo apegado ao poder
Quando uma medida politiqueira joga governadores contra a população

A PEC que versa sobre a redução de impostos de vários itens, sejam eles, nos combustíveis, alimentos, energia elétrica entre outros, tornando-os gêneros de primeira necessidade, tem um pano de fundo que alimenta a um povo desinformado em favor da nova lei, joga os governadores contra o povo, e trará como ônus a redução de recursos para áreas essenciais como educação e saúde, o que é um remédio amargo, e que não cura a doença.

O presidente Bolsonaro foi astuto ao se apropriar da ideia da redução do ICMS – sabe-se lá de quem – pois ele não tem humildade para dar nome ao autor, trazendo para a discussão entre as pessoas tão somente a redução nos preços dos serviços prestados como de primeira necessidade. Mas não abriu conversas sobre as perdas de arrecadação nos estados e municípios quanto à tal redução, o que implica em defasagem – redução de dinheiro – para a manutenção da educação, saúde, assistência social dentre outras áreas afetadas.

Agindo de maneira populista, Bolsonaro impôs a governadores e prefeitos uma derrota obscura por parecer para o grande público que os estados e municípios estavam arrecadando mais que o devido. E isto não é uma verdade absoluta. Em via de regra quem vai ter prestação de serviços reduzida é o próprio povo nas áreas já citadas.

Em tempos de guerra política pelo poder, vale tudo. Até jogar a areia nos olhos do povo que fica a comemorar uma derrota dele, em detrimento de uma falsa vitória de um governo.

As consequências virão e não tardará.

Quando a esmola é grande demais, até cego desconfia.

Autor: Raul Rodrigues

Fonte: correiodopovo-al.com.br