Geral

Mourão diz que ministro da CGU deu 'aloprada' na CPI da Covid por reação a 'deboche' de senadores

22/09/2021 17h47
Para o vice, alguns parlamentares, em vez de pergunta objetiva, 'dão a volta ao mundo' e disse que pensam nas eleições
Mourão diz que ministro da CGU deu 'aloprada' na CPI da Covid por reação a 'deboche' de senadores

BRASÍLIA —  O vice-presidente, Hamilton Mourão, saiu em defesa do ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, que foi alvo dos senadores ao ser ouvido ontem na CPI da Covid. Rosário bateu boca com os senadores e ofendeu Simone Tebet (MDB-MS), a quem classificou de "totalmente descontrolada".

Para Mourão, é preciso ter sangue frio para estar diante do que chamou de "interrogatório" dos parlamentares e que há quem suporte ou não. E disse que o ministro foi até onde aguentou, não resistiu aos "desaforos" dos senadores e deu uma "aloprada".

— É aquela história, o cara lá (Rosário) não estava submetido a um interrogatório. Ali, tem uns com mais paciência para aguentar os desaforos que são ditos ali. E outros que não têm. O Wagner aguentou até determinado ponto e, em outros pontos ali, deu uma aloprada, que acho perfeitamente normal uma pessoa reagir — disse Mourão.

—  Tem que ter muito sangue frio para aguentar o deboche que muitas vezes é colocado ali. Conheço bem o Wagner e é uma pessoa séria.

Autor: Evandro Éboli

Fonte: oglobo.globo.com