Geral

Governo Federal corta R$ 42 milhões no orçamento e Ufal suspende bolsas de extensão

02/05/2021 19h01
A redução orçamentária representou uma perda inicial de R$ 42 milhões nos recursos de custeio da Universidade
Governo Federal corta R$ 42 milhões no orçamento e Ufal suspende bolsas de extensão

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal) a suspender nesta sexta-feira (30) o pagamento das bolsas de extensão concedidas pela instituição. O corte é de aproximadamente 30% do orçamento promovido na Lei Orçamentária Anual (LOA) 2021 sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no último dia 22 de abril.

A redução orçamentária representou uma perda inicial de R$ 42 milhões nos recursos de custeio da Universidade. As bolsas de extensão são pagas com estes recursos. Além do corte inicial de R$ 42 milhões, a própria Lei Orçamentária Anual estabeleceu que haja o “supervisionamento” – nova expressão utilizada para o conhecido ato do contingenciamento – de cerca de 30% dos recursos de custeio, além do corte já citado no item superior.

E somando-se a esta realidade de redução brutal nos recursos da Universidade, com o decreto nº 10.686/2021, o MEC determinou um bloqueio suplementar de 13,8% do orçamento de custeio de todas as instituições federais de ensino superior, inclusive da Ufal.

“Ainda estamos contabilizando as perdas da Ufal com o orçamento de 2021, uma vez que além do corte imediato ainda há a perspectiva de novos decretos de contingenciamento financeiro por parte do Ministério da Educação. Perdemos demais em recursos. A situação se agravou em muito, passamos quase 4 meses sem orçamento recebendo repasses a conta-gotas, e agora recebemos a notícia desta redução drástica e acentuada. Estamos trabalhando para reduzir ainda mais os custos e poder voltar com as bolsas de extensão o mais rápido possível. Temos um compromisso público com a educação superior gratuita e de qualidade com o pagamento de bolsas a nossa comunidade extensionista. Lamentamos demais esta situação e estamos trabalhando para revertê-la” afirmou o reitor Josealdo Tonholo.

Autor: Gabi Flores

Fonte: Correio do Povo-AL