Geral

Enterrado corpo de professora que passou mal após discutir com aluno

25/10/2012 03h24
Professora morreu devido a um edema agudo no pulmão.
Enterrado corpo de professora que passou mal após discutir com aluno

Foi enterrado na manhã desta quarta-feira (24), em Rincão (SP), o corpo da professora Izabel Cristina Sampaio, de 50 anos, que morreu em Araraquara (SP), nesta terça-feira (23). Ela teria passado mal após discutir com um aluno de 8 anos, durante uma aula na Escola Estadual Professora Jandyra Nery Gatti, no Jardim Imperador.

Segundo laudo, a professora morreu devido a um edema agudo no pulmão. O filho da professora, Adriano Sampaio Massei, disse que a mãe não tinha problemas de saúde, mas sofria com pressão alta e, recentemente, estava com início de depressão.

De acordo com Ariovaldo de Camargo, conselheiro regional do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), a professora apresentou sintomas de infarto logo após se desentender com um dos alunos do 2º ano do Ensino Fundamental da unidade escolar.
Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Araraquara, a professora chegou a ser socorrida por uma unidade do Serviço Móvel de Urgência (Samu), mas morreu a caminho da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Via Expressa.

Conselho Tutelar
Após a discussão com o aluno, o Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o menino. Segundo a conselheira Márcia Daniele Ferreira, a direção da escola alegou indisciplina do aluno.

“Disseram que ele já apresentava indisciplina, mas que hoje a professora chegou a ir para o hospital, por isso nos acionaram após terem entrado em contato com a mãe, que em um primeiro momento não pôde comparecer no local”, relatou.
A conselheira afirmou que não teve conhecimento do que realmente ocorreu dentro da sala de aula para que a professora chegasse a passar mal. “Estava todo mundo muito assustado, o garoto estava nervoso e não consegui saber se houve apenas discussão ou se o menino teria partido para agressão também”, afirmou.
Temendo retaliação, a conselheira, após a chegada da mãe, optou por encaminhar o garoto para a casa de sua família. O caso foi encaminhado à Promotoria da Vara da Infância e Juventude de Araraquara, que acompanha o caso.
Estado lamenta
Em nota, a Secretaria de Estado da Educação lamentou a morte da professora e informou que a direção da escola já havia acionado o Conselho Tutelar para acompanhar o caso do estudante. Ele estava sob acompanhamento médico por causa do comportamento. Apesar disso, a escola nunca recebeu orientação médica contrária à permanência dele no ambiente escolar.
Uma reunião está marcada para a tarde desta quarta-feira entre pais e professores da Escola Estadual Professora Jandyra Nery Gatti. As aulas continuam suspensas e devem voltar ao normal nesta quinta-feira (25).

Autor: Redação

Fonte: G1