Geral

Administração Geral de Sergipe deflagra greve

07/02/2012 20h19
Administração Geral de Sergipe deflagra greve
Em assembléia realizada na manhã da última quinta-feira, 02 de fevereiro, na porta do Palácio dos Despachos, os servidores da Administração Geral decidiram, por unanimidade, decretar greve por tempo indeterminado, em razão do não cumprimento por parte do Governo do Estado de Sergipe de um decreto assinado em 22 setembro de 2011, durante outra greve, onde o governo criava a comissão para a elaboração do Plano de Carreira da categoria e se comprometia em entregá-lo em 120 dias, porém após o vencimento desse prazo nada foi apresentado, o que resultou em greve geral a partir de 08 de fevereiro.
A categoria acima citada envolve a todos os administrativos do Estado, nas várias secretarias, são merendeiras, vigilantes, serventes, oficiais administrativos, motoristas e todos os outros cargos vinculados a administração do poder executivo. Órgãos como CEAC’s, ESCOLAS, HOSPITAIS, IPESAÚDE, POSTOS DE EXATORIAS, RECEITAS, DER, EMDAGRO, SEDES DE SECRETARIAS, AUTARQUIAS e onde mais tiver servidores administrativos o atendimento será limitado pela greve de seus funcionários.
O movimento vem recebendo apoios importantes como dos deputados Capitão Samuel e Goretti Reis que estiveram presentes em assembléias, discursando em favor dos servidores e se comprometendo em acompanhar na Assembléia Legislativa o andamento das negociações com o governo.
O movimento alerta aos gestores que costumam pressionar os servidores a não participar de manifestações que o direito de greve é amparado pela Lei 7.783 de 28 de junho de 1989 e tal atitude é crime previsto no código penal brasileiro, segundo a descrição abaixo:
Art. 199 do Código Penal- Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a participar ou deixar de participar de determinado sindicato ou associação profissional:
Pena - detenção, de um mês a um ano, e multa, além da pena correspondente ao tipo da violência.
lagartense.com.br

Autor: Fábio Santana