Esportes

Torcida aumenta pressão por centroavante, mas Palmeiras promete manter cautela financeira

16/01/2022 09h12
Após negativa por Alario, clube mira novos alvos e diz que não vai comprometer as finanças
Torcida aumenta pressão por centroavante, mas Palmeiras promete manter cautela financeira

Após a tentativa por Lucas Alario não dar certo, o Palmeiras segue no mercado em um busca da contratação de um centroavante.

Entretanto, mesmo com a pressão da torcida, o clube vai manter a cautela financeira e não fará nenhuma negociação que esteja fora da realidade do clube.

Embora estável, a situação financeira do Palmeiras ainda inspira cuidados, sobretudo por conta do impacto da pandemia nos cofres do clube, além da incerteza do que ela ainda poderá causar - os jogos em São Paulo, por exemplo, estão como limitação de público de 70% da capacidade.

Além disso, o Palmeiras tem vários débitos e contas que vêm de outros anos, que acabam comprometendo parte do dinheiro que entra atualmente - inclusive a premiação por títulos.

Um exemplo são as negociações parceladas de jogadores. No último mês, o Verdão pagou a última parcela da compra do zagueiro Vitor Hugo, realizada em julho de 2019, por cerca de 5,5 milhões de euros (R$ 23 milhões na cotação da época). Há vários atletas nesta situação, alguns que não estão mais no clube, como é o caso de Vitor Hugo.

Uma das preocupações da diretoria e do departamento financeiro do Palmeiras é não conseguir arcar com as obrigações que possui atualmente, além de não gerar danos futuros ao clube com gastos excessivos.

Mesmo diante da cautela, o Palmeiras segue no mercado em busca de um centroavante. O foco total neste momento é contratar este jogador, sobretudo a tempo de ser inscrito no Mundial de Clubes - o prazo é o dia 24 de janeiro.

O clube reservou seu principal investimento nesta temporada para o setor, mas tem encontrado dificuldade com os valores pedidos pelos seus principais alvos.

Para tirar Yuri Alberto do Internacional, o Palmeiras teria que pagar pelo menos 18 milhões de euros (cerca de R$ 113 milhões). Já o New York City pedia pelo menos 15 milhões de dólares (cerca de R$ 83 milhões) pelo argentino Valentín Castellanos. Lucas Alario, último a ser tentado, não foi liberado pelo Bayer Leverkusen.

 

O foco da busca por um centroavante continua no exterior. O Palmeiras já trabalha com alguns outros nomes e já iniciou contatos em busca da contratação. A presidente Leila Pereira tem participado ativamente das negociações.

A chegada de um jogador para a função é o principal pedido do técnico Abel Ferreira desde o ano passado. A demora na chegada tem incomodado o treinador.

Palmeiras já contratou para a temporada de 2022 o goleiro Marcelo Lomba, o zagueiro Murilo, os meio-campistas Jailson e Atuesta e o atacante Rafael Navarro.

Autor: Fabricio Crepaldi

Fonte: globoesporte.globo.com