Esportes

Substituído por Jones em disputa de título, Evans critica 'não' do campeão

29/08/2012 07h19
'Jon foi escolhido para lutar depois que eu me machuquei, só assim que ele enfrentou Shogun', diz Rashad sobre recusa do ex-rival em enfrentar Sonnen
Substituído por Jones em disputa de título, Evans critica 'não' do campeão

Rashad Evans venceu Quinton Jackson no dia 29 de maio de 2010 e assim ganhou a chance de recuperar o cinturão dos meio-pesados, que ele perdera para Lyoto Machida um ano antes. Naquele momento, o cinturão já tinha mudado de mãos. Evans enfrentaria Mauricio Shogun, mas uma lesão o impediu de lutar. Sem muitas opções, o Ultimate viu em Jon Jones um potencial candidato. Para isso, ele precisaria vencer Ryan Bader no UFC 126, no dia 5 de fevereiro de 2011. E assim o fez. Jones passou de promessa a desafiante em um mês. O substituto de Rashad arrasou Shogun em três rounds e se tornou o novo campeão no dia 19 de março daquele ano.
Praticamente um ano e meio depois, Jon Jones viveu situação oposta. Como campeão, viu o seu adversário ser mudado oito dias antes da luta. Dan Henderson se machucou, e o UFC ofereceu Chael Sonnen para enfrentá-lo. Jones aceitou. Mas uma hora antes do anúncio oficial em uma coletiva de imprensa, houve uma reviravolta, influenciada pelo técnico Greg Jackson, e o campeão negou enfrentar Sonnen alegando pouco tempo de preparação para um novo adversário. Rashad Evans, que também já foi treinado por Jackson e é ex-colega de Jones na equipe, considerou a atitude uma ingratidão.
- Para mim, há duas partes na questão. Por um lado, você quer sempre fazer o certo para os lutadores. Para eles, é ótimo ter o direito de escolher uma luta. Essa é uma das liberdades que temos, a opção de dizer sim ou não. Mas por outro lado, tem uma responsabilidade enorme. Você é o campeão do UFC. Não só isso, você se tornou campeão do UFC em uma circunstância como esta. Você teve a oportunidade de lutar no lugar de alguém que se machucou. Ele foi escolhido para lutar depois que eu me machuquei, só assim que ele enfrentou Shogun. Então, se foi recompensado por essa circunstância, devia isso para o UFC - disse Rashad ao Pro MMA Radio.
Home de Combate: confira as últimas notícias do mundo do MMA
Para o ex-campeão, a ingratidão é ainda maior se levar em conta todo o apoio que o UFC deu a Jon Jones em um recente caso de prisão por direção sob efeito de álcool. E também pelo apoio que a organização deu em toda a construção de uma jovem estrela do MMA.
- Tudo o que ele está se tornando é por causa do UFC. O acordo com a Nike... tudo foi por causa da UFC. Quando ele teve problemas de alguns meses para trás, era o UFC que estava atrás. Então, ele virar as costas para o UFC é muito difícil de acreditar, é decepcionante. Tenho certeza que um dia, quando ele tiver um tempo para entender as ramificações de sua decisão, ele vai pensar: "Uau, o que foi que eu realmente fiz? - criticou Rashad.
Depois da lesão que o tirou a chance de enfrentar Mauricio Shogun, Rashad Evans venceu Tito Ortiz e Phil Davis e teve a chance de recuperar o cinturão. Ele e Jon Jones se enfrentaram em abril deste ano, no UFC 145, e o atual campeão levou a melhor após cinco rounds em uma decisão unânime dos jurados.
Depois de todos os problemas, o UFC enfim definiu Vitor Belfort como próximo adversário de Jon Jones. Já Rashad Evans segue sem luta marcada. Ele ainda não anunciou se vai mudar para o peso-médio ou continuar entre os meio-pesados.

Autor: Redação

Fonte: esporte TV