Esportes

Dividido entre base e profissional, Matheus Nascimento jogou apenas 43 minutos com Enderson no Botafogo

17/10/2021 10h10
Promessa de 17 anos treina com o time principal, mas tem atuado pelo sub-20; há quem acredita que o processo do centroavante na base já terminou e ele precisa maturar na equipe de cima
Dividido entre base e profissional, Matheus Nascimento jogou apenas 43 minutos com Enderson no Botafogo

Ainda em busca da primeira atuação de destaque no profissional do Botafogo, Matheus Nascimento enfileira bons jogos na base, com gols e assistências nas competições sub-20. O que falta para a jovem promessa de 17 anos repetir o sucesso no time de cima? A resposta curta seria mais tempo dedicado às partidas da equipe principal.

Matheus é um jogador do time profissional, que treina com o elenco no Nilton Santos, mas ainda joga pela base. Com isso, acaba perdendo oportunidade de ganhar mais espaço com Enderson Moreira. O centroavante tem dois jogos com o treinador, somando 43 minutos em campo nos confrontos contra Operário e Londrina.

A minutagem é maior na base. Ele tem 19 jogos no sub-20, com sete gols na temporada. Pelo profissional, Matheus Nascimento atuou mais no primeiro semestre: em 2021, foram dez partidas pelo Campeonato Carioca, uma pela Copa do Brasil e três pela Série B.

Internamente, a discussão divide opiniões. Há quem acredita que o processo de Matheus na base já terminou. De fato, o atacante, mesmo com 17 anos, consegue corresponder bem no sub-20 e já provou várias vezes que tem potencial para se tornar referência no Botafogo. O que falta é ganhar a maturidade necessária para enfrentar o profissional.

Os treinamentos no time de cima são fundamentais para o garoto vivenciar o contato com atletas como Kanu, Joel Carli e Gilvan. A maior dificuldade é a questão física, já que Matheus não é um jogador extremamente forte. Por isso, o talento e inteligência serão cruciais para o atacante no enfrentamento de adversários mais avantajados fisicamente. São situações que ele só vai aprender no profissional.

Na ocasião, Rafael Moura foi titular contra o Remo, e Gabriel Conceição, também da base, ficou no banco. Nos últimos três jogos da Série B - contra Cruzeiro, CRB e Avaí -, Matheus Nascimento não foi relacionado. A última vez que esteve na lista foi contra o Vitória, pela 27ª rodada.

Pelas poucas possibilidades de atuar no time principal, já que existem outras opções à frente do garoto, há quem defenda que a base é o caminho para que Matheus mantenha o ritmo de jogo. E jogar vai ser sempre o desejo do atleta. Com a pressão pelo acesso à Série A e a boa fase do titular Navarro, não há muitas brechas para a promessa estar em campo. Por outro lado, quando a oportunidade aparece, o centroavante geralmente não está à disposição.

Entre profissional, base e seleção brasileira, Matheus vai se preparando para um 2022 de mais oportunidades. Rafael Navarro não chegou a acordo para renovação com o Botafogo, e o vínculo de Rafael Moura também se encerra em 31 de dezembro. Chance para o garoto vencer as barreiras e ganhar confiança para ter sucesso com a camisa principal.

Autor:

Fonte: globoesporte.globo.com