Esportes

"Capaz de tudo": cinco jogos em que o Palmeiras de Abel renasceu

05/08/2022 07h51
Técnico exalta poder de reação em empate do Verdão contra o Atlético-MG, pela Libertadores; não foi a primeira vez com Abel Ferreira, e podemos provar
"Capaz de tudo": cinco jogos em que o Palmeiras de Abel renasceu

O técnico Abel Ferreira exaltou o poder de reação do Palmeiras no empate por 2 a 2 contra o Atlético-MG, no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. Após estar perdendo por 2 a 0, o Verdão conseguiu a igualdade nos acréscimos.

Depois do jogo, Abel exaltou o quanto o atual elenco do Palmeiras consegue reverter situações que pareciam improváveis, citando o empate contra o Galo como exemplo.

– Nós no segundo tempo jogamos da nossa maneira, e quando é da nossa maneira, esta equipe é capaz de tudo. Nunca devemos desistir, acho que o empate acaba por ser o resultado justo e deixa tudo aberto para a segunda mão – disse Abel.

E Abel Ferreira tem razão. Não faltam exemplos de jogos em que o Palmeiras ressurgiu das cinzas e conseguiu reverter resultados que pareciam definidos para os adversários. Abaixo, o ge selecionou cinco jogos só em 2022 que comprovam a fala do técnico português.

 

Campeão da Recopa após golpe no Mundial

 

Apenas 11 dias depois de ter sido derrotado pelo Chelsea na final do Mundial de Clubes, o Palmeiras entrou em campo buscando esquecer a perda do título podendo erguer outro troféu, o de campeão da Recopa Sul-Americana.

No primeiro jogo, disputado na Arena da Baixada, empate por 2 a 2 com direito a gol de Raphael Veiga nos acréscimos, deixando o Verdão mais tranquilo para o segundo e decisivo confronto, no Allianz Parque.

Jogando em casa, o Palmeiras dominou a partida, mas conseguiu marcar apenas no segundo tempo, com Zé Rafael e Danilo, para conquistar um título até então inédito na sua história. A taça foi mais uma prova do poder mental do time de Abel Ferreira no início da temporada.

Festa dos jogadores do Palmeiras com a taça da Recopa — Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras

Final do Paulistão

 

O primeiro exemplo de que o Palmeiras pode ser chamado de time da virada é a final do Campeonato Paulista deste ano. No jogo de ida, disputado no Morumbi, o Verdão saiu de campo derrotado por 3 a 1 e com uma missão que parecia difícil de reverter no segundo jogo: vencer o São Paulo por três gols de diferença para ficar com o título estadual.

No jogo de volta, no Allianz Parque, o Verdão levou apenas 27 minutos para abrir dois gols de vantagem e encaminhar o título, em um jogo de muita pressão e imposição. No segundo tempo, Raphael Veiga marcou duas vezes e sacramentou a goleada por 4 a 0, a virada no placar agregado e o título paulista para o Palmeiras, que poderia ter saído de campo com um placar ainda mais elástico.

Virada fulminante contra o Atlético-GO

 

O duelo válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro parecia ter aquele enredo de um tropeço do líder em casa. O Atlético-GO saiu na frente no placar com um gol contra do zagueiro Luan. Com dificuldades para furar a retranca do rival, o Verdão parecia não reagir. Isso até os 40 minutos do primeiro tempo.

Uma arrancada palmeirense com quatro gols em sete minutos no fim da etapa inicial foi suficiente para decidir o jogo – Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Gustavo Gómez (duas vezes) comandaram a virada que mostrou a força mental da equipe de Abel Ferreira, sempre difícil de ser batida.

Virada no Choque-Rei

 

Palmeiras e São Paulo têm proporcionado grandes clássicos na atual temporada. No confronto válido pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, o time de Abel Ferreira provou mais uma vez que é capaz de praticamente tudo.

O jogo era equilibrado no primeiro tempo, mas foi o São Paulo que conseguiu sair na frente. Aos 18 minutos, Patrick colocou os donos da casa à frente. O gol deixou o rival no controle da partida, que foi se arrastando para os minutos finais se desenhando para uma vitória são-paulina

Nos acréscimos, Gustavo Gómez empatou, dando um resultado que já agradava ao time visitante. Aos 50, porém, Murilo aproveitou outra bola na área e finalizou sem chances para Jandrei. Por duas rodadas seguidas no Brasileirão, o Palmeiras conseguiu duas viradas épicas.

Vitória, mas eliminação

 

Em mais um confronto apimentado, desta vez pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o Palmeiras novamente provou o poder de reação. O Verdão havia sido derrotado no primeiro jogo por 1 a 0, no Morumbi, precisando reverter a vantagem do rival na volta. E foi isso que aconteceu.

Com um início avassalador, o Palmeiras precisou de apenas 12 minutos para abrir dois gols de vantagem e dar mostras de que sairia do Allianz Parque mais uma vez com uma virada para deixar na memória do torcedor por um bom tempo. No entanto, o pesadelo das cobranças de pênaltis atravessou o caminho alviverde.

O Verdão teve a chance de praticamente matar o jogo, mas Raphael Veiga desperdiçou cobrança de pênalti no segundo tempo. Na sequência, o São Paulo conseguiu diminuir com Calleri, que converteu penalidade que gerou muita polêmica, e levar a decisão para os pênaltis. Mais efetivo, o Tricolor venceu por 4 a 3 e eliminou o Verdão.

Autor:

Fonte: globoesporte.globo.com