Esportes

Bustos dispara após goleada sofrida pelo Santos: "Estou com vergonha de olhar para a câmera"

23/06/2022 07h32
Veja como foi a entrevista do técnico após a derrota de 4 a 0 para o Corinthians na Copa do Brasil
Bustos dispara após goleada sofrida pelo Santos: "Estou com vergonha de olhar para a câmera"

O técnico Fabián Bustos classificou como "uma vergonha" a goleada do Santos para o Corinthians, nesta quarta-feira, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Sem conseguir se impor na Neo Química Arena, o Peixe foi totalmente dominado e se complicou no torneio.

A derrota por 4 a 0 para o Corinthians fez o técnico Fabián Bustos aparecer para a entrevista coletiva completamente abatido. É comum que o treinador olhe para os jornalistas, responda cada pergunta olhando nos olhos de quem a fez. Nesta quarta-feira, foi diferente. Difícil dizer se o argentino conseguiu levantar a cabeça durante alguma resposta. Parecia envergonhado.

– Foi uma vergonha, exatamente. Tudo. Não tenho nem o que dizer. Foi uma vergonha. Não sei com que cara olhar para as pessoas de Santos. Foi uma vergonha. Trotamos em campo, não competimos como temos que competir – analisou o técnico.

– Foi uma vergonha o que fizemos. Não quero justificar nada, mas foi falta no Baptistão (no lances do primeiro gol). Se vocês repassarem, teve um gol legítimo contra o Ceará, outro... Não quero falar isso, porque foi uma vergonha. Estou com vergonha de olhar para a câmera, para vocês. Não estávamos bem e foi uma vergonha – repetiu Bustos, reclamando um pouco da arbitragem.

Bustos estava também bem irritado na entrevista coletiva nesta quarta-feira. A ponto de dizer que, se fosse possível, trocaria quase o time todo no intervalo (o Peixe foi para o vestiário perdendo de 3 a 0).

– Eu tinha que tirar os 11 (no intervalo). Todos, menos Marcos Leonardo e João Paulo. É fácil falar no mau resultado, porque o Lucas Braga foi o melhor no outro dia. Não gosto de falar mal de jogador, mas sem João Paulo e Marcos Leonardo tinha que trocar todos. O primeiro gol foi em uma falta sobre o Baptistão. Mas há um erro grosseiro de dois jogadores. No terceiro, não sobe. Me dá vergonha estar aqui – falou Bustos.

O técnico insistiu ainda nessa sensação de que deveria mexer muito no time:

– Eu tinha que trocar todos. Estavam todos mal. Salvo o Marcos Leonardo, o Braga um pouco... João Paulo, que não tinha culpa. Tinha que trocar todos. Entre os que vinham somando minutos, tínhamos de pensar que sábado jogamos de novo. Iam entrar o Ângelo e o Bruno, mas não ia sair o Zanocelo. Era para criar mais jogo. Tentamos correr um pouco mais.

Bustos acredita que a atuação diante do rival Corinthians tenha sido a pior sob o seu comando:

– Creio que não houve uma noite tão ruim como hoje. Foi uma vergonha grande. Em minha época de jogador, não senti o que senti hoje. Agora vamos nos concentrar, treinar e pensar em fazer o que fazemos na maioria dos jogos. Estamos competindo de igual para igual com equipes de melhor trabalho. Hoje, foi desastroso, vergonhoso. Muito ruim tudo o que fizemos. Vamos repassar todos os erros, olhar vídeos, trabalhar, mudar a página. Entendo o torcedor e me sinto com vergonha. Sábado espero competir melhor e fazer melhor do que fizemos hoje.

Santos volta a campo no sábado, às 19h, novamente contra o Corinthians, na Neo Química Arena, só que agora pelo Campeonato Brasileiro. O jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil será no dia 13 de julho, na Vila Belmiro.

Nesse caso, para avançar, o Santos precisa vencer por cinco gols de diferença. Ou então por quatro para levar a decisão da vaga aos pênaltis.

Autor: Bruno Giufrida

Fonte: globoesporte.globo.com