Brasil

RJ é um dos estados com alto risco para Covid, diz Fiocruz; perfil de internados mudou

11/06/2021 08h58
Por conta da vacinação dos idosos e da maior exposição de adultos jovens ao vírus, houve uma mudança na idade dos pacientes hospitalizados. Agora são os jovens que passam mais tempo na UTI.
RJ é um dos estados com alto risco para Covid, diz Fiocruz; perfil de internados mudou

Um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) revela mudança no perfil de internações por Covid e mostra que o Rio de Janeiro é um dos estados de alto risco para a doença.

Os dados foram levantados nos dias 31 de maio e 7 de junho.

Vinte estados e o Distrito Federal estavam com taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid em situação crítica — igual ou acima de 80%, como no Rio de Janeiro, que registrava taxa de 81%.

Segundo os pesquisadores, há uma estabilidade, mas num patamar ainda muito elevado.

“Nós temos um longo caminho a percorrer e a melhor forma de percorrer este caminho é da forma mais segura, com as medidas de restrições pelos governos, como as medidas de proteção individual”, diz Carlos Machado, coordenador do Observatório Covid-19, da Fiocruz.

Mudança de perfil dos internados

 

O estudo da Fiocruz chama a atenção para uma alteração no perfil das internações.

Por conta da vacinação dos idosos e da maior exposição de adultos jovens ao vírus, houve uma mudança na idade dos pacientes hospitalizados e no tempo de permanência nos leitos.

Os pesquisadores fazem um alerta:

 

“Jovens com uma condição de saúde melhor e menos comorbidades, passam mais tempo na UTI, o que significa também mais tempo ocupando um leito”, diz Carlos Machado.

 

“A gente está com o sistema de saúde extremamente saturado e nenhum sistema de saúde estava preparado pra uma crise tão prolongada. Ou seja, o desgaste dos trabalhadores é muito alto. Mesmo que a gente tenha equipamentos, mesmo que a gente tenha insumos”.

Na rede SUS da capital, a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 89%.

A maior UTI de Covid fica no Hospital Municipal Ronaldo Gazzola, em Acari, na Zona Norte — são 240 leitos.

Às 16h desta quinta-feira (10), 28 estavam livres, o que indica uma taxa de ocupação de 88%.

“Até que a gente tenha entre 70% e 80% da população adulta vacinada, a gente não vai poder relaxar muito as medidas. E mesmo quando chegarmos a este patamar, a depender da evolução da pandemia, talvez algumas medidas de cuidado serão ainda necessárias de serem mantidas. Então é um cenário que a gente alerta de muita prudência e muito cuidado neste momento”, explica o coordenador.

 

Menos de 4 milhões de pessoas foram vacinadas no estado do Rio com a primeira dose – ou seja, 21% da população. E cerca de 1,7 milhão tomaram a segunda dose.

Autor: Bette Lucchese

Fonte: g1.globo.com