Brasil

Rio Paraná, 2º maior da América do Sul, enfrenta uma das piores secas dos últimos 70 anos

20/09/2021 07h42
Repórteres do Fantástico no Brasil e na Argentina mostram os impactos ambientais e econômicos desse problema.
Rio Paraná, 2º maior da América do Sul, enfrenta uma das piores secas dos últimos 70 anos

O segundo maior rio da América do Sul enfrenta uma das piores secas dos últimos 70 anos. O rio Paraná nasce no Brasil e corta outros dois países vizinhos. Nossos repórteres no Brasil e na Argentina mostram os impactos ambientais e econômicos desse problema. E como isso pode ameaçar o fornecimento de energia no nosso país.

A Argentina declarou estado de emergência hídrica até o fim do ano, já que a estiagem afeta também o abastecimento de água. Em Santa Fé, a 450 quilômetros ao norte de Buenos Aires, a seca do rio Paraná mexeu com a paisagem da cidade. A Lagoa Setúbal, que recebe águas do rio, diminuiu o seu volume em 80%. As imagens de satélite mostram a diferença de como era a lagoa, e de como está (veja no vídeo).

A produção de energia também está comprometida. A Usina Hidrelétrica de Yacyretá é responsável por abastecer 50% dos lares argentinos. Hoje opera com um terço da capacidade. Situação semelhante à das hidrelétricas brasileiras instaladas na Bacia do Paraná.

O Ministério das Minas e Energia disse, em nota, que está usando ao máximo os recursos termelétricos para preservar água nos reservatórios e atender à demanda máxima de energia nos meses de outubro e novembro.

Autor: Fantástico

Fonte: g1.globo.com