Brasil

Passageira expulsa mulher sem máscara de vagão do Metrô de São Paulo

13/01/2022 16h24
Um decreto do governo de São Paulo exige o uso de máscaras nos locais de circulação pública até pelo menos dia 31 de março.
Passageira expulsa mulher sem máscara de vagão do Metrô de São Paulo

Uma passageira sem máscara foi expulsa por outra mulher, com máscara, de um vagão do Metrô de São Paulo após discussão. Um vídeo publicado nas redes sociais no último domingo (9) mostra o conflito.

Nas imagens, é possível ver que a ação acontece na Linha 1-Azul com desfecho na estação Carandiru, na Zona Norte da capital.

“Me esculhamba de novo para ver se você não sai agora daqui”, grita a mulher de máscara. “Quem é você?”, questiona a outra.

 

“Me chama de safada de novo para ver se você não sai daqui agora”, diz passageira de máscara. Neste momento, ela se levanta do assento em que estava e se posiciona em pé, ao lado da outra mulher.

 

 

A mulher de máscara, então, retira uma bolsa e uma sacola da posse da outra usuária do transporte e arremessa para fora do vagão, que estava de portas abertas e parado na estação. Ela chega a chutar um objeto que ficou dentro do carro.

O vídeo mostra a passageira sem máscara saindo do vagão para recuperar seus pertences. Neste momento, toca o alarme sonoro que indica o fechamento das portas. Ao tentar retornar para o interior do veículo, ela é impedida pela outra mulher, que a empurra.

Após o fim da briga, os outros passageiros riem e aplaudem a ação.

O Metrô informou que os funcionários não foram acionados e que não recebeu informações sobre a confusão pelos canais de relacionamento com passageiros.

Em nota, a Companhia do Metropolitano de São Paulo disse que, “além de campanhas para o estímulo ao uso das máscaras, inseriu em seu aplicativo MetroConecta a opção de comunicar rapidamente sobre passageiros que não a utilizam, também capacitando seus colaboradores para orientá-los ou retirar o direito de viagem àqueles que insistirem no descumprimento”.

 

Recorde casos

 

Uma estimativa da Prefeitura de São Paulo divulgada no último dia quinta-feira (6) aponta que o número de casos de síndrome gripal com confirmação laboratorial para Covid-19, ou seja, de pacientes com sintomas leves de coronavírus na cidade, pode ser atualmente o dobro do registrado no pico da pandemia de coronavírus, em abril de 2021, recorde até então.

Também houve aumento no número de pessoas internadas na capital paulista. Internados em leitos de UTI para a Covid saltou de 40, na terça (11), para 111 na quarta-feira (12) na cidade de São Paulo, de acordo com dados da Prefeitura. A taxa de ocupação foi de 41% para 66%.

Nos leitos de enfermaria, o número de internados foi de 143 para 191.

Autor: g1 SP

Fonte: g1.globo.com