Brasil

Metrô e CPTM atrasam o início da operação em SP após problema provocado por oscilação de energia

27/08/2018 03h48
Falha ocorreu nas duas empresas ao mesmo tempo que não souberam explicar o motivo.
Metrô e CPTM atrasam o início da operação em SP após problema provocado por oscilação de energia

Uma oscilação de energia no Metrô e na Companhia de Trens Metropolitanos (CPTM) ao mesmo prejudicou o início da operação das duas empresas entre a madrugada e manhã desta segunda-feira (27).

No Metrô, caíram os sistemas de sinalização nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. As três linhas que ficaram sem operar não abriram no horário normal. O Metrô chegou a acionar a operação Paese. A linha 1 começou a funcionar às 5h14, a linha 2 às 5h03. Já a linha 3 voltou a funcionar às 5h08.

A Linha 2 Verde do Metrô foi a primeira a ser normalizada. Alguns passageiros relataram que as estações não abriram às 4h04 e somente às 5h03 puderam entrar. Por volta das 6h10, as plataformas não estavam lotadas. Por volta das 6h30, passageiros relatavam que ainda havia lentidão na circulação dos trens.

Na linha 1-Azul, a estação Tietê estava lotada e era diícil chegar até a catraca. As escadas rolantes foram desligadas para controle de acesso. Um aviso sonoro informava aos passageiros que a circulação dos trens estava com lentidão e maior tempo de parada entre as estações. Alguns usuários desistiram de usar o Metrô no início desta manhã.

Na CPTM, a oscilação de energia ocorreu na estação Brás e provocou falha em equipamento na via. Por conta disso, as linhas 11,12 e 13 ficaram com velocidade reduzida entre 4h e 5h.

O Metrô e a CPTM não souberam explicar o motivo da oscilação de energia. A Eletropaulo informou que não houve registro de problemas de abastecimento e nem foi acionada pelo Metrô ou pela CPTM relatando qualquer falha.

A Linha 2 Verde do Metrô foi a primeira a ser normalizada. Alguns passageiros relataram que as estações não abriram às 4h04 e somente às 5h03 puderam entrar. Por volta das 6h10, as plataformas não estavam lotadas.

Autor: Bom Dia SP, São Paulo

Fonte: https://g1.globo.com