Brasil

Em greve, policiais penais de Alagoas barram entrada de presos transferidos para o presídio do Agreste

16/09/2021 17h55
Cerca de 60 presos foram transferidos de Maceió para o Agreste, mas policiais penais não permitiram entrada no Complexo Penitenciário.
Em greve, policiais penais de Alagoas barram entrada de presos transferidos para o presídio do Agreste

Dois ônibus com cerca de 60 presos foram impedidos pelos Policiais Penais de Alagoas de entrar nesta quinta-feira (16) no Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano, interior do estado. Os presos escoltados por aproximadamente 50 viaturas das polícias Militar e Civil não chegaram nem a passar para o lado de dentro do presídio.

Polícia Penal de Alagoas paralisou as atividades no dia 30 de agosto. Os policiais reivindicam uma resposta do governo do Estado sobre o reajuste salarial da categoria.

O secretário de Segurança Pública de Alagoas, Alfredo Gaspar, chegou ao presídio na companhia do secretário de Ressocialização e Inclusão Social, Cel. Marcos Sérgio de Freitas.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Penais de Alagoas (Sinasppen), Victor Leite, os presos barrados na porta do presídio do Agreste foram transferidos da Casa de Custódia da Polícia Civil, em Maceió.

“Estamos aqui ainda. Nesse momento não vamos receber esses presos enquanto não houver uma resposta do governo. A gente tem algumas reivindicações salariais, reposição do IPCA dos anos que o governo não deu e melhores condições de trabalho”, disse Vitor Leite.

A reportagem do G1 tenta contato com a SSP-AL e a Seris.

Enquanto a paralisação continuar, ficam suspensas suspensas visitas, recebimento de feira, atendimento de advogados e atendimento de saúde que não for caso de urgência ou relacionado à Covid-19.

Os serviços de segurança das unidades e as demandas da Justiça, como os alvarás de soltura, estão mantidos.

Polícia Penal barra entrada de presos no presídio do Agreste, Alagoas — Foto: Arquivo pessoal

Autor:

Fonte: g1.globo.com