Blogs

Só quem nunca ensinou credita igualdade ao ensino remoto.

18/05/2021 00h43
Reconheço as dificuldades entre escolas e professores - corpo docente por inteiro - mas daí avaliar como bom o resultado das aulas remotas é um pouco demais.
Só quem nunca ensinou credita igualdade ao ensino remoto.

Não serei repetitivo, todos já sabem de quantos anos lecionei e nas maiores e melhores escolas de Alagoas sem precisar ser filho de! Sou só o professor Raul.

Escrevo e descrevo educação com propriedade de dentro e por fora das salas de aula. Fui coordenador de disciplina na Escola O Tampinha, e enquanto professor em Maceió fui destaque dentre os alunos como professor homenageado pelo excelente relacionamento que mantinha com os alunos.

As aulas remotas ou via internet funcionam para as escolas não demitirem aos seus professores e nem fecharem as suas portas. Mas daí dizer ou escrever que fazem efeito similar às aulas presenciais aí já demais.

Os professores estão em estado de loucura por tantos transtornos provocados para se adequarem a aulas para as quais nunca foram treinados, e, sobretudo tratando com alunos que ainda estão em seus quartos fechados sem a supervisão dos pais que já trabalham. Como então saber se o rendimento está por certo valendo a pena? Por meio de provas? Com aulas presenciais os maus alunos ainda filam e conseguem a média. Imaginem senhores leitores nos dias atuais.

As aulas remotas são um engodo que os pais aceitaram para não mais tomarem conta dos seus filhos problematizados e afetados pela pandemia que afetou aos adultos quanto mais aos jovens. Os pais aceitaram por “livre e espontânea pressão” de uma sociedade solidária aos erros.

Considero dois anos de ensino perdidos em sua maior parte do conteúdo programático, na ausência de exercícios praticados com os estudantes vendo o professor desenvolver suas fórmulas e regras, axiomas e teoremas pacientemente explicados. Leve aos alunos questões de Física, Química ou Biologia – genética pura – para assistir à surpresa dos que ouviram falar, mas nunca praticaram. Imaginem os senhores cálculos do ensino médio sem as primeiras explicações e explanações do raciocínio lógico-matemático.

Até mesmo a Língua Portuguesa vem sendo sacrificada tenho a certeza pela ausência de

velhas regras do ensino-aprendizagem qual o ditado ou a prática da redação corrigida ao

pé da letra. Alguém pode até ironizar, ditado? Vasculhem então o amontoado de erros e

quaisquer escritos pelos nossos jovens. A leitura forma uma boa escrita, mas nunca, em

tempo algum as praticadas em Whatsapp ou Messenger sob o regime de telegramas sob

abreviaturas de palavras codificadas por resumo de letras.

 

Perdemos em todos os aspectos e não iremos recuperar tais prejuízos tão cedo. E os

resultados dirão muito em breve do que aqui está escrito.

Autor: Raul Rodrigues

Fonte: correiodopovo-al.com.br