Blogs

Os últimos golpes baixos de Bolsonaro como ilusionista

12/05/2022 14h58
Deixo aqui o mesmo espaço para o contraditório fundamento.
Os últimos golpes baixos de Bolsonaro como ilusionista

Por manter minha postura com clareza e amplitude que escrevo ou descrevo sobre fatos, por vezes sou interpelado por amigos que dizem não ler meus artigos sobre o presidente Bolsonaro. Respeito e continuo admirando a todos e todas que pensam assim, pois todos eles(as) não têm respostas para as seguintes perguntas:

Bolsonaro cumpriu o que prometeu em campanha? A resposta seria NÃO!

Logo, quem promete e não cumpre enganou a quem nele votou.

Bolsonaro continua durante todo o seu governo? Sim! Seria esta a resposta em caso de se falar a verdade.

Bolsonaro continuou mentindo desde a promessa de acabar com a corrupção, e ele próprio não pode servir de exemplo com as rachadinhas familiar, e na verdade a corrupção dos governos somente são descobertas e comprovadas depois do fim dos governos. E Bolsonaro incitou aglomerações, o não uso das máscaras e retardou ao máximo a compra das vacinas. Além de mandar que a população tomasse remédios que ele próprio mostrava em vídeos. Resultado: quase 700 mil mortos.

Ele mentiu durante quase os quatro anos de governo uma vez que somente nesta semana ele fez crer para a população que poderia conter os preços dos combustíveis mudando o presidente da Petrobras e o ministro das Minas e Energia, indo além com promessas subliminares da PRIVATIÇÃO da empresa.

Estas duas mentiras agregadas às trocas de presidente e ministro representam o fim da credibilidade para quem já tem crescido o nariz nas caricaturas nas páginas dos jornais impressos ou on-lines.

PRIVATIZAR a Petrobras é função do parlamento e mediante uma consulta pública ao povo brasileiro.

Eita presidentizinho enrolado!    

 

 

Autor: Raul Rodrigues

Fonte: correiodopovo-al.com.br