Blogs

O que deverá ser feito com os recursos da venda do SAAE?

18/06/2021 17h11
Com toda a certeza Ronaldo Lopes dará toda a transparência sobre o assunto.
O que deverá ser feito com os recursos da venda do SAAE?

O tema ainda muito prematuro para ser debatido de todo, pois tudo ainda está muito embrionário. Entretanto o que se sabe é que a prefeitura de Penedo irá embolsar recursos e que não serão poucos com a venda do SAAE.

O termo CONCESSÃO que está embutido no processo é apenas uma forma engenhosa de se falar ou escrever, porquanto sabemos que uma CONCESSÃO por trinta anos nunca mais virá de volta para o município.  

Acreditamos e apostamos que com a seriedade com que o prefeito Ronaldo Lopes vem administrando ao município, não tardará e ele convocará uma coletiva para de forma bastante abrangente esclarecer todas as dúvidas para os servidores e a população que passará a ser atendida depois de CONCESSÃO cedida pela empresa arrematadora do SAAE.

Por enquanto o que podemos disponibilizar como parâmetro para os nossos internautas é a forma como está sendo orquestrada a decisão do que fazer com os recursos advindos da venda da Cedae – Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro nos termos que pesquisamos.

Segue o modus operandi do governo do estado do Rio de Janeiro trazendo-se é claro para a nossa realidade municipal.

Leia a íntegra de uma entrevista com autoridades competentes sobre o que está acontecendo no Rio de Janeiro.

Após os serviços de água e esgoto da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) saírem das mãos do Estado para a iniciativa privada, chegou a hora de responder a pergunta: “Onde os recursos serão investidos?”.

Em uma entrevista coletiva esta semana, o governador Cláudio Castro informou que o Estado ficará com R$ 14,4 bilhões, e em torno de R$ 7,6 bilhões serão destinados aos 28 municípios que aderiram ao plano de concessão.

Mas e como esse dinheiro será gasto?

De acordo com Castro, “cada prefeito e estado podem gastar como quiserem. Não há destinação prevista, é um dinheiro livre”.

O governador também lembrou que estão previstos investimentos em infraestrutura pela concessionária.

“Vamos trazer à nossa população o básico: água e saneamento”, disse.

PERIFERIA METROPOLITANA Para o economista Mauro Osório, poderia se aproveitar o valor ganho com a Cedae para investir na periferia metropolitana que tem graves problemas de infraestrutura.

“Os municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro, tirando Niterói e a cidade do Rio, têm uma infraestrutura absurdamente precária”.

Isso joga a qualidade de vida dos moradores para o chão e também impede ou dificulta muito a instalação de empresas. Falta água, esgoto, telecomunicações, energia elétrica, acesso adequado.

A nossa periferia metropolitana precisa de um ‘new deal’. Em vez de ficar asfaltando uma rua aqui e outra ali, fazendo uma coisa fracionada, é concentrar os recursos em questões estratégicas e me parece que pode ser uma opção muito interessante concentrar todos os recursos na periferia da região metropolitana, que é a mais precária de todas as oito regiões do governo, e, com isso, pode melhorar a qualidade de vida da população e fazer com que ela deixe de ser dormitório, atraindo empresas, gerando empregos de qualidade, com carteira assinada”, argumentou Osório.

Autor: Raul Rodrigues- com informações da internet

Fonte: correiodopovo-al.com.br