Blogs

Noite de domingo será de muitas emoções para quem viveu o Cine São Francisco em reencontro histórico.

26/11/2021 16h28
As gerações que viveram os tempos do Cine São Francisco que estiverem presentes reviverão as suas juventudes e adolescências
Noite de domingo será de muitas emoções para quem viveu o Cine São Francisco em reencontro histórico.

Inaugurado em 1959 o Cineteatro São Francisco fez surgir para as gerações 60/70/80/90 – quatro décadas – muitas emoções por entre adolescentes e os casais que frequentavam as projeções da sétima arte. Hollywood ditava para o mundo a moda em todos os sentidos; das roupas ao corte de cabelo, do andar e falar ao fumar e beber as marcas deixadas pelos maiores atores da época.

De Elvis Presley a Marilyn Monroe, de Charlton Heston a Elizabeth Taylor, de John Wayne a Giuliano Gema, até a chegada arrasadora de Bruce Lee com as intermináveis lutas de Kung Fu.

  

   

Eram eles os espelhos resplandecentes para os adolescentes em busca de formação para chamar a atenção das garotas da época. E o Showroom era na própria sala de entrada do cinema por meio das fotografias expostas dos modelos fotográficos das maiores estrelas de Hollywood em poses repetidas por todos quando das fotografias tiradas pela maior expressão da fotografia em Penedo, Mei Lyng Fon. Que me perdoem se a escrita estiver errada.

E todos os domingos era dia de encontros de amigos, amigas e paqueras na calçada do Cine São Francisco, onde se comprava a bala de Cevada, de Hortelã, o Mentex, aos sempre presentes com seus tabuleiros presos ao pescoço, Zequinha e Márcio a atender a todos. Salientando-se que a roupa deveria estar impecável e se possível uma a cada domingo.

Era presença garantida nas missas dominicais saindo depois direto para o Cine São Francisco ou Cine Penedo a depender da projeção – filme – a ser apresentado. Mas ironicamente o São Francisco era o point de todos.

E neste domingo, 28 de novembro de 2021, sessenta e um anos depois, e após um longo período de fechamento do cinema, com toda a certeza a emoção poderá às lágrimas aos presentes pelo reencontro com o um passado tão marcante e significativo para Penedo, para os penedenses, e dos que viveram esses momentos de todo o baixo São Francisco.

A obra é fruto de uma grande busca de solução para que aquele espaço, que sempre foi um ícone de relevância da cidade do Penedo para outras cidades e capitais próximas da cidade das ruas estreitas e largas avenidas, tivesse um redirecionamento com a grandeza que sempre foi como majestoso projeto da família Peixoto e Gonçalves, mola propulsora de todo o desenvolvimento dos tempos áureos da pujante Penedo.

Penedo viverá um domingo de júbilo neste próximo final de semana marcando uma nova Era para os tempos modernos como assim requer mundo das próximas décadas.

Parabéns Penedo!

 

 

 

 

Autor: Raul Rodrigues

Fonte: correiodopovo-al.com.br