Blogs

Leia como devem se comportar as águas do Velho Chico de Pão de Açúcar a Piaçabuçu até o dia 24/01 segundo o CBHSF

12/01/2022 18h29
Como o a enchente de 2016 se comportou em Penedo
Leia como devem se comportar as águas do Velho Chico de Pão de Açúcar a Piaçabuçu até o dia 24/01 segundo o CBHSF

As previsões de aumento das vazões do rio São Francisco até o próximo dia 24/01 deixam as pessoas apreensivas e não para menos.

Em 2016 a última das enchentes do Velho Chico nos trouxe alguns problemas é claro que sim; a prainha foi totalmente encoberta pelas águas do rio, o porto das balsas foi apenas transferido para uma parte mais alta da rampa, e Bar e Restaurante O Oratório serviu de píer, mas sem nenhum tipo de prejuízo material para aquele point da cidade dos sobrados e das ruas estreitas e largas avenidas.

O Bairro do Barro Vermelho se manteve praticamente intacto com alguns poucos locais que demonstravam a maior quantidade de água do velho rio que se mantém vivo, mas a duras e amargas horas, dias, semanas, meses e anos de enfrentamento com a seca.

Obviamente que a região de Pão de Açúcar com a sua prainha irá sofrer bem mais transtornos que outras tantas cidades ribeirinhas por terem seus lugares em nível mais alto que a margem do Velho Chico.

Traipu, na margem esquerda do rio, região da Serra da Tabamga à margemn direita do rio onde por lá se encontra uma espécie de prainha também irá sofrer com o acréscimo das águas trazendo consequências menores que as de Pão de Açúcar. A prainha de Pão de Açúcar é bem mais rente à margem do rio.

A prainha da Adutora no município de Telha também sofrerá com a enchente prevista para o pico em 24/01, mesmo possuindo condições elevadas em relação ao nível do próprio rio.

Propriá também não terá grandes transtornos com o limite das águas em vazão da ordem de 4000 m3/s. Porto Real de Colégio segue na mesma condição.

Com relação à Piaçabuçu o limite do nível também não trará graves consequências visto que em 2016 o volume de água também foi próximo da mesma ordem. Assim acontecendo com as cidades de Santana de São Francisco, Neópolis, Ilha das Flores e Brejo Grande que possuem suas estruturas mais altas que a margem do rio.

Já com relação a quem tem terras beiradeiras com casas e/ou bares e restaurantes que estejam a poucos metros de distância da margem e cujo nível do rio não encontre dificuldades para fazer arrastar o que tiver pela frente, que tomem as suas providências já, pois sem desnível natural todos estarão sujeitos a sérios prejuízos.

Previsão também não é boa para os rizicultores e produtores de peixes e camarões em cativeiro que tenham seus tanques próximos às margens do São Francisco.

Vejam as imagens do arquivo do CPA de parte dos locais citados.

Barro Vermelho

 

 

 

Porto das Balsas