Blogs

Joaquim Reis: um baluarte dentro dos 138 anos de história de Bom Jesus dos Navegantes.

11/01/2022 09h32
São raríssimas as vezes que coloco matérias de outrem sob a minha editoria. Mas neste caso, Joaquim e Geo merecem este destaque.
Joaquim Reis: um baluarte dentro dos 138 anos de história de Bom Jesus dos Navegantes.

Hoje, o espaço deste portal de noticia, vai reportar com muita propriedade sobre o papel importante e fundamental de Joaquim Reis de Santana a frente não só dos festejos de Bom Jesus dos Navegantes, como também da Capela da Santa Cruz, o comandante do barco administrativo junto com sua equipe forte, dedicada e participativa da Igreja.

Começo falando, que esse homem chamado Joaquim Reis, é um verdadeiro baluarte, um abnegado dentro do contexto da Capela da Santa Cruz. Um homem que tem dividido toda sua trajetória de vida entre a família, o trabalho e a Igreja. São 365 dias de luta e dedicação na defesa dos interesses daquela capela.

A Festa da Exaltação não é tanto, que é um evento religioso de pequeno porte. Mas, quando chega a festa de Bom Jesus dos Navegantes, esse homem tende em se virar nos 30. O cabra é pau pra toda obra. Procura junto com a sua equipe da Igreja, a organizar a festa na sua parte religiosa já quando acaba a festa da exaltação.

Acho que quem divulga a essa festa  no geral precisa da mais um pouco de ênfase ao papel que Joaquim Reis tem a frente da Igreja e da festa de Bom Jesus.  O cara corre pra lá, corre pra cá, pinta igreja, vai no escritório, volta pra capela, vai olhar palco, sai no carro pra entregar programação, solta fogos. Verifica iluminação, comanda brincadeira infantil no sábado, organiza charola, o homem, é um verdadeiro polivalente.  Já estou imaginando um dia, quando não tivermos mais esse homem a frente dessa capela como vai ser. Méritos a quem merece de verdade.

Autor: Geraldo José/ foto e vídeo Mario Reis

Fonte: correiodopovo-al.com.br