Blogs

Finalmente Bolsonaro reconhece que o sistema é mais forte e imbatível!

26/09/2021 16h33
O sistema é a união de todos os poderes constituídos contra um cidadão. Ninguém é forte sozinho.
Finalmente Bolsonaro reconhece que o sistema é mais forte e imbatível!

Em entrevista à Revista Veja, de Editoria Globo, o Presidente Jair Messias Bolsonaro, admitiu o poder do sistema e em tom moderado e inédito admitiu que não vá interferir nas Eleições de 2022 como havia dito antes, inclusive nas falas do Dia 07 de Setembro do ano em curso, e disparou uma sequer frase polêmica. Pelo contrário: “olha vai ter eleição sim, não vou melar e fique tranquilo!”. E sobre o STF “não tinha a intenção de agredir a quaisquer poderes. Foi o calor do momento!”. E completou: “o ministro Luis Roberto Barroso, ele, lá têm uma portaria deles, do TSE onde tem vários setores da sociedade, onde tem as Forças Armadas que estão participando do processo a partir de agora. As Forças Armadas têm condições de dá um bom assessoramento”.

Para seguir na mesma linha administrativamente Bolsonaro delegou ao vice-presidente Mourão que seja ele a figura para interagir nas mudanças em ministérios na troca de cadeiras seguindo a “orientação” do Centrão de Arthur Lira e Ciro Nogueira. O falastrão acabou.

RECUO

O movimento de recuo de Bolsonaro lhe custou muitas perdas de admiradores e eleitores nas mais diversas faixas do povo brasileiro. E para alguns dos maiores cientistas políticos do Brasil, o recuo foi arriscado e terá um preço. Já foi detectado que o presidente caiu em pesquisas para todos os institutos de pesquisas o que garante a assertiva dos resultados.

NOVO TERRENO

Partindo para um novo terreno, o presidente Bolsonaro tentará conquistar novos votos, pois os perdidos já na conta de LP – Lucros e Perdas – tão comum em linguagem bancária quando se referem aos riscos das operações financeiras. Alguns investimentos voltam, e outros se perdem pela margem de erros calculados para o balanço final. Só que política erros não calculados podem significar o fim de um “amor” construído à distância e por decepções por tomadas de decisões. Estes eleitores se transformam em ex-aliados magoados e que não retornarão jamais.

Já para se encontrar um novo terreno fértil de votos Bolsonaro terá que galgar discursos diferentes e que agrade a quem se mantém firme contra as novas plataformas políticas. O antilulismo não traz, e o antipetismo também não. Daí a dificuldade de um retorno para números confortáveis. O prejuízo foi muito grande.

O Dia 07 de Setembro derrubou Bolsonaro.

E os últimos levantamentos feitos pelos maiores portais de notícias do país dão conta que:

50% dos brasileiros não pensam mais na retórica golpista. O tempo para isso passou. As chances atuais são ZERO!

70% do povo brasileiro quer que a democracia continue forte e independente.

09% ainda acreditam em governo militar.

Desde 2014 as variáveis são: 51% eram a favor, depois 45% e neste momento apenas 09% admite que um golpe surtiria melhor efeito.

Bolsonaro pode até mudar, mas a desconfiança entre todas as classes permanece crescente.

Autor: Raul Rodrigues

Fonte: correiodopovo-al.com.br