Blogs

Eleições 2022: tão abertas quanto nunca tivemos no Brasil.

09/05/2022 11h38
Esta análise está sendo feita com plena fundamentação dos dados até esta data
Eleições 2022: tão abertas quanto nunca tivemos no Brasil.

As eleições de outubro de 2022 no Brasil estão tão escancaradas que a população já sabe – ou pelo menos imagina – quem sairá eleito para os cargos mais importante do país, nos estados e nas proporcionais. O parlamento.

As pesquisas induzidas apontam números claros e contundentes de uma vitória do ex-presidente Lula com uma margem substancial de votos sobre o segundo colocado – Bolsonaro – que estagnado, não cresce um milímetro sequer em intenção de votos, e sua rejeição é sempre a maior de todas.

Por isso concluímos que as eleições estão abertas como nunca tiveram. Abertas no sentido de às claras.

Muito embora os senhores marqueteiros – os contratados pelo presidente da câmara federal, deputado federal, Arthur Lira, prenunciem que final de maio começo de junho, Bolsonaro se encontre em empate técnico com Lula.

Arthur Lira, o Merlin das eleições de outubro de 2022, avisa aos navegantes que peremptoriamente, daí por diante Bolsonaro se livra de Lula e do PT.

Abertas ou escancaradas no sentido de que Lira enxerga como reverter um quadro estável por quase um ano de pesquisas realizadas. Abertas ou escancaradas por ter o Centrão comandado por Arthur Lira, as notas musicais a serem tocadas na “Lira” para convencer a mais de 5 milhões e 800 mil votos a mudarem de lado.

Em Alagoas a eleição para o senado da república já tem também uma definição antecipada com Renan Filho disparado com quase 50% a mais dos votos que o segundo colocado, senador Fernando Collor que se quiser continuar em mandato, tem que procurar outro cargo. Deputado federal é uma garantia, e para governador dependendo dos ventos de um judiciário cooptado pela política.

Para deputado federal aparecem como supostos eleitos e praticamente definidos – Arthur Lira, Marx Beltrão e Sergio Toledo por votos próprios e por estarem partidos ou federação que somente lhes favorecem.

Para deputados estaduais a renovação não será grande. Dos 27 experientes e atuais deputados acredita-se que entre vinte e vinte serão reeleitos.

Esta previsão é corroborada com quase a totalidade das opiniões dos cientistas políticos de Alagoas.

E como de praxe acreditamos em nossas assertivas.   

 

 

Autor: Raul Rodrigues

Fonte: correiodopovo-al.com.br