Blogs

Destruíram o nosso sistema de justiça criminal e hoje o que somos nós?

14/10/2021 15h08
Apenas os dois últimos atos destrutivos do sistema de justiça no país foram durante o governo Bolsonaro. O demais foram entre governos.
Destruíram o nosso sistema de justiça criminal e hoje o que somos nós?

Cronologicamente foi assim que destruíram nosso sistema de justiça criminal, e por fim chegamos ao fim das nossas proteções contra tudo e todos.

Primeiro criaram a progressão de regime reduzindo as penas em 1/6 do tempo de reclusão e ficamos calados. Depois esse mesmo regime de progressão foi aplicado aos crimes considerados hediondos e ficamos calados. Mais um pouco e criaram a remissão da pena por livros lidos. E todo mundo calado.

Criaram então as saidinhas temporárias em sete feriados por ano. E veio então a criação do auxílio reclusão maior que salário mínimo para quem não trabalha não paga contas e tem alimentação de graça. E continuamos calados. E também as visitas íntimas para sexo até de estupradores. 

O CNJ achou pouco e criou as audiências de custódia com direito a livrar o bandido da cadeia em 24 horas. E não satisfeitos criaram o ECA e a Lei do SINASE garantindo a impunidade para quem tem menos de 18 anos independentemente da tipificação do crime cometido. Autorizaram matar, estuprar, assaltar, sequestrar, roubar ou furtar, usar drogas ou o que o valha.

As ONGS se uniram contra a construção de prisões gerando a superlotação em presídios o que garante a soltura por uma questão de espaço. Quanto ao crime e ao criminoso, a sociedade é que conviva com eles.

Demonizaram as polícias e os policiais viraram presas fáceis para uma justiça acovardada diante de uma sociedade desorganizada, mas com novas formas de punir a quem trabalha contra os criminosos.

Banalizaram as drogas e até ministra do STF defende que quem é viciado, mas não pode comprar a droga, pode roubar e não ser preso. Aliás, pode praticara crimes em nome da sua “doença” porque é um caso de saúde pública e não de polícia.

Proibiram o uso de armas pelos cidadãos capazes de usarem corretamente o armamento, enquanto que os criminosos se utilizam de armas de guerra para assaltos de todas as naturezas e enfrentamento com as polícias.

 

E agora já em seu último suspiro o sistema de justiça criminal foi atacado mortalmente com a descriminalização da compra de votos e da lei de improbidade administrativa dando aos senhores políticos amplos poderes para a prática da corrupção, já que para o cidadão da vala dos comuns não existe mais direito algum. Diante do sistema judiciário NÂO!

Autor: Raul Rodrigues

Fonte: correiodopovo-al.com.br