Blogs

A inevitável 3ª onda da Covid-19

09/01/2022 13h20
Os desastres climáticos trazem todo um contexto favorável para uma nova onda de contaminados.
A inevitável 3ª onda da Covid-19

Era de fácil analogia compreender que mais-dia-menos-dia a nova onda pandêmica do Coronavírus viria sozinha e ou associada com outros sintomas gripais que são trazidos pelas fortes influências do clima. Chuvas em pleno verão desafiam a imunidade das pessoas naturalmente. Além de ser um período de vacinação contra as variações da gripe.

As férias são momentos de maior exposição de adultos, adolescentes e crianças ao meio ambiente com visitas a novos locais – viagens – mudanças climáticas e até descontrole dos horários corriqueiros da alimentação balanceada dos lares em rotina. Gelados e alimentos menos recomendáveis são as férias do fora do normal. “É uma vez só!”.  

Todo este contexto soma-se aos fatores das tempestades de janeiro que há décadas não aconteciam, mas que eram normais nos anos 60/70/80 com cheias do rio São Francisco e o enchimento das lagoas que entre Penedo e Piranhas eram em número de exatas noventa lagoas de arroz e do peixamento natural.

E a Covid-19 ainda não estava eliminada de nossas vidas, apesar de contidos os seu piores momentos com centenas de milhares de mortes. Mas está aí viva e se fazendo de morta para quem não se vacinou que tem sintomas mais fortes, para quem se vacinou, mas não cumpriu integralmente o número de doses, e até para quem está totalmente vacinado, porém com imunidade baixa para os sintomas gripais que associados ao Coronavírus trazem novas consequências para essas pessoas.

Agora e diante do agravamento de todo este contexto, que especialistas já anteveem números catastróficos para as próximas semanas no Brasil. Um milhão de infectados por dia.  

Pelos números já confirmados na Europa para atingirmos esse patamar é uma questão de tempo.

Que renovem os cuidados da higienização das mãos, o uso da máscara, reforço da vitamina C, e evitar-se aglomerações sejam elas de quaisquer origens.

 

 

Autor: Raul Rodrigues

Fonte: correiodopovo-al.com.br