Blogs

A Boneca Raquel que abrilhanta todos os anos o Carnaval de Penedo não saiu neste "Carnaval"!

13/02/2021 09h56
Símbolo da alegria do bairro Vermelho
A Boneca Raquel que abrilhanta todos os anos o Carnaval de Penedo não saiu neste "Carnaval"!

Marca registrada do povão, a Boneca Raquel saiu na noite de ontem – sexta-feira – arrastando mais de mil pessoas que gostam e por isso são adeptas do frevo vassourinha e outras marchas da época.

O responsável Herildo Santos Lima em manter a tradição advinda dos tempos do Cabo Vá – representante do bairro Vermelho – atual Santo Antônio – já tem um histórico de 24 anos fazendo o Carnaval do Povão sem para tanto ter o apoio necessário e merecido.

A Boneca Raquel é uma tradição!

Criada há 54 anos, atualmente com 60 anos, a boneca – Chica Boa – que inicialmente simbolizava a copeira de nome Chica que trabalhava na antiga fábrica da Penedense, situada no bairro Santo Antônio(bairro Vermelho), pelo saudoso Cabo Vá e, moldada pelas do senhor Hermes de Carvalho Lima – o Mão –, no Barracão onde hoje existe o espaço reservado para a quadra da Rocheira, hoje também destruída, cuja boneca passou a desfilar pelas ruas do bairro de seu nascimento – bairro vermelho, tomando depois destino às principais ruas de Penedo. Era o símbolo da classe operária do bairro Vermelho!

Tempos depois, a copeira Chica foi embora para São Paulo e a boneca passou então a se chamar de Raquel, nome que perdura até hoje.

Sempre acompanhada pelo bloco de frevo, Vassourinha, Raquel é um dos mais marcantes símbolos do nosso carnaval por marcar gerações, as crianças pelo medo da boneca gigante, aos adolescentes pelos dias de brincadeira de Momo, dias fio andando pelas ruas da cidade e, aos adultos por fazer parte das suas vidas como foliões do verdadeiro Carnaval de Rua existente em Penedo.

A Boneca Raquel foi quem iniciou o Carnaval de Rua de Neópolis, hoje referência nacional dos carnavais do Brasil!

Foi a Boneca Raquel que ao atravessar de balsa para desfilar nas ruas da cidade enladeiradas incentivou – criou – o famoso Zé Pereira da vizinha cidade de Neópolis.

Raquel também deixou marcas nos carnavais de Porto Real de Colégio, São Brás, Igreja Nova, Pontal do Peba em Alagoas e, Brejo Grande e Neópolis em Sergipe.

Raquel, que durante certo tempo teve a companhia do boneco Inácio, sempre contou com o apoio do poder público municipal, prefeito Raimundo Marinho doou uma casa no bairro Vermelho para o senhor Damião, já falecido, que carregava a boneca durante o período das festas de Momo e, do comércio local, pequenas lojas que ainda incentivam essa tradição do nosso carnaval.

A Boneca Raquel foi quem inspirou o artista plástico Sílvio Botelho, de Recife/PE, a construir os Bonecos de Olinda, hoje marco do carnaval daquela cidade também histórica, cuja festa de Momo atrai turistas de todo país e várias partes do mundo.

Precisamos valorizar melhor nossas tradições.

 

 

Autor: Raul Rodrigues

Fonte: correiodopovo-al.com.br