Alagoas

Taxa de transmissão da Covid em Alagoas é menor que a média nacional

25/09/2021 09h58
Índice é de 0,65, enquanto no país é de 1,15. No início da pandemia, a taxa de transmissão do estado chegou a 3,47.
Taxa de transmissão da Covid em Alagoas é menor que a média nacional

A taxa de transmissão do novo coronavírus em Alagoas está mais baixa que a média nacional e é uma das menores desde o início da pandemia. Os dados, divulgados nesta semana, são da plataforma Covid-19 Analytics, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), de São Paulo.

No estado, a taxa de transmissão é de 0,65, enquanto no país o índice é de 1,15. O índice representa o número médio de pessoas contaminadas por cada infectado pelo vírus.

“Quando essa taxa é igual a 1, significa que 100 pessoas infectam outras 100 pessoas. E é importante que essa taxa se mantenha abaixo de 1 para a contenção do surto”, explicou o superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Herbert Charles Barros.

Taxa de transmissão da Covid-19 em Alagoas no dia 22 de setembro, segundo o Covid-19 Analytics — Foto: Reprodução/Covid-19 Analytics

Segundo epidemiologistas, os surtos começam a ser controlados quando a taxa de transmissão fica por pelo menos duas semanas seguidas abaixo de 1. O Covid-19 Analytics mostra que a taxa em Alagoas está abaixo de 1 desde o dia 20 de junho. No primeiro dia do ano, o índice era de 1,08.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), no início da pandemia em 2020, a taxa Rt em Alagoas chegou a 3,47, ou seja, 100 pessoas infectadas transmitiam o coronavírus para outras 347 pessoas. Muito diferente da atual situação.

O superintendente de Vigilância em Saúde, Herbert Charles, destaca que a queda na taxa de transmissão em Alagoas é reflexo de cumprimento de medidas restritivas como distanciamento social e uso de máscara.

“É necessário que a população continue adotando as medidas preventivas e se proteja contra o novo coronavírus, mantendo o distanciamento social, usando máscara e higienizando as mãos”, reforçou.

Autor:

Fonte: g1.globo.com