Alagoas

Procon Maceió fiscaliza postos para apurar se houve aumento abusivo nos preços de combustíveis

28/10/2021 07h54
Fiscais solicitaram notas fiscais de venda e compra dos combustíveis do dia 25 ao dia 27 de outubro para fazer a comparação dos preços
Procon Maceió fiscaliza postos para apurar se houve aumento abusivo nos preços de combustíveis

Para evitar a prática abusiva dos preços de combustíveis, o Procon Maceió fiscalizou postos de combustíveis da capital nessa terça-feira (26). Além dos preços, o órgão realizou testes de quantidade e de qualidade dos combustíveis, a fim de verificar se o consumidor está sendo lesado nas bombas.

Os fiscais solicitaram notas fiscais de venda e compra dos combustíveis do dia 25 ao dia 27 de outubro (dias antes do reajuste da Petrobras) para fazer a comparação dos preços, com objetivo de detectar alguma irregularidade. Os postos foram notificados e terão um prazo de 10 dias para encaminhar os documentos para o departamento do setor jurídico do Procon.

“Nós do Procon Maceió estamos acompanhando essas variações de preços e a orientação para o consumidor é que opte por abastecer em um posto que tenha combustível mais barato e que sempre peça a nota fiscal, de forma a forçar através da livre concorrência a redução espontânea dos preços de combustíveis”, explicou o diretor executivo do Procon Maceió, Leandro Almeida.

Atendimentos

Além dessas orientações, o Procon Maceió se coloca à disposição dos maceioenses. Para realizar denúncias ou obter mais informações e orientações, o consumidor pode entrar em contato pelos telefones 0800 082 4567, das 8h às 14h, ou no WhatsApp (82) 98882-8326.

Para quem prefere o atendimento presencial, pode se dirigir à qualquer uma das unidades do Procon Maceió: no Centro Universitário Uninassau, no bairro do Farol; na sede da antiga FAT, atual Centro Universitário Mário Pontes Jucá (UMJ), no Barro Duro; e na sede do Procon Maceió, na Rua Dr. Pedro Monteiro, 47, Centro de Maceió.

O horário de funcionamento na sede do Procon Maceió é de 8h às 14h, de segunda a sexta-feira. Já os núcleos da UMJ e Uninassau estão abertos ao público das 8h às 13h, de segunda a sexta-feira.

 

Para formalizar as denúncias, é necessário entregar as cópias do RG, CPF, comprovante de residência e demais documentos que forem necessários para embasar as reclamações de abuso aos direitos do consumidor.

*com informações da assessoria.

Autor: Rayssa Cavalcante*

Fonte: gazetaweb.globo.com