Alagoas

Economia de Alagoas apresenta crescimento em agosto, aponta levantamento

14/09/2021 16h57
Atacado e varejo tiveram aumento de 22% cada um; setor industrial cresceu 35% em relação a 2020. Sefaz destaca alta de 93% no desempenho de bares e restaurantes.
Economia de Alagoas apresenta crescimento em agosto, aponta levantamento

A economia em Alagoas cresceu 26%, em média, no mês de agosto de 2021. Os dados, divulgados pela Secretaria do Estado da Fazenda (Sefaz) na segunda-feira (13), comparam o desempenho dos setores atacadista, varejista e industrial com o mesmo período de 2020.

Documentos fiscais eletrônicos emitidos no mês de agosto mostram que o setor industrial teve o maior aumento de 35%. Varejo e atacado cresceram 22% cada um.

“São ferramentas estatísticas que ajudam na definição de novas estratégias de combate à pandemia, e na tomada de decisão quanto à aplicação de novas medidas para a recuperação da economia alagoana”, disse o secretário especial da Receita Estadual, Luiz Dias.

 

Os segmentos que mais cresceram em Alagoas

 

Setor industrial

 

  • Cloro e álcalis (produto químico utilizado em fertilizantes e produtos de limpeza): 474%
  • Produtos químicos: 45%
  • Petróleo e gás: 44%
  • Fabricação de alimentos: 34%
  • Fabricação de açúcar: 23%
  • Resinas: 5%

 

O setor industrial teve queda na fabricação de álcool para combustível de - 68% e no fumo de - 45%.

Setor de atacado

 

  • Materiais de construção: 31%
  • Alimentos: 20%
  • Bebidas: 17%

 

Setor de varejo

 

  • Veículos: 37%
  • Hipermercados e supermercados: 31%
  • Combustíveis: 30%
  • Medicamentos: 24%
  • Alimentos: 18%

 

Dentro do setor de varejo, a Sefaz destacou o desempenho de frigoríficos e peixarias (83%) e bebidas (82%). Embora seja uma variação alta, não chega a 3% do total de emissões em agosto.

Bares e restaurantes

 

O levantamento da Sefaz também analisou o crescimento das atividades dos bares e restaurantes no período de janeiro a agosto de 2021 e comparou com o mesmo período de 2020. O setor foi um dos mais afetados pelas regras de distanciamento por causa da pandemia, mas demonstrou crescimento progressivo à medida que as regras foram flexibilizadas.

Veja o desempenho de bares e restaurantes mês a mês:

 

  • janeiro: 4%
  • fevereiro: 9%
  • março: 6%
  • abril: 133%
  • maio: 181%
  • junho: 152%
  • julho: 194%
  • agosto: 92%

 

O crescimento médio em 2021 foi de 93%, quando comparado com o mesmo período de 2020.

Autor:

Fonte: g1.globo.com