Família de Roberta Dias cobra identificação

Crânio encontrado no Pontal do Peba, AL, não tem sinais de violência, diz IML

Família de Roberta Dias quer exame de DNA por acreditar que material ósseo pode ser da jovem desaparecida. Análise foi inconclusiva para sexo e idade aproximada.

12/06/2018 por Redação

O Instituto de Medicina Legal de Arapiraca concluiu o exame de antropologia forense realizado no crânio encontrado no último domingo (10) na praia do Peba, município de Piaçabuçu. O material ósseo não possui marcas de tiros ou sinais de outro tipo de violência.

O crânio foi encontrado pelos familiares da jovem Roberta Dias, que desapareceu em 2012. A família foi ao local após uma ligação anônima de que o crânio da jovem estava no local. A polícia foi acionada e material ósseo foi levado para o IML.

Segundo os peritos que realizaram o exame, o resultado da análise foi inconclusivo para sexo e idade aproximada. Mas, devido à solidificação das saturas cranianas pode-se afirmar que se trata de um crânio de adulto.

O material é humano e ficará à disposição para exames complementares de identificação. A Polícia Civil informou à reportagem do G1 que solicitou um exame de DNA para ter certeza se é ou não da jovem que desapareceu grávida em 2012.

Sobre os objetos metálicos encontrados nas laterais, eles explicaram que se trata de um suporte para fixar a mandíbula ao crânio. Esse tipo de material é utilizado para exposição para estudos antropológicos do esqueleto humano.


Fonte: G1 AL

Tags: crânio encontrado no pontal do peba - al - não tem sinais de violência - diz iml